Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

15/02/2010 - Panapress Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Dois ministros suspensos por fraude no Quénia


Nairobi, Quénia (PANA) - No quadro da luta contra a corrupção e a impunidade no seio do Governo, o primeiro- ministro queniano, Raila Odinga, suspendeu, domingo, o ministro da Agricultura, William Ruto, e o seu homólogo da Educação, Samuel Ongeri, depois de terem sido citados num relatório sobre a sua implicação num grande assunto de corrupção.

Num comunicado transmitido à imprensa, Raila Odinga indicou ter tomado a decisão de suspender os dois ministros durante três meses para levar a cabo um inquérito sobre os dois escândalos financeiros em que estes últimos estariam implicados.

O primeiro-ministro que supervisiona todos os Ministérios, precisou que a decisão foi tomada em consonância com o Presidente da República, Mwai Kibaki.

Porém, replicando quase imediatamente, Ongeri confiou aos jornalistas presentes no seu gabinente que não vai ceder à intimidação.

"Tomei esta decisão porque dois recentes inquéritos levados a cabo sobre o escândalo do milho e o relatório interno do auditor geral do Ministério da Educação levaram-nos com razão a interpelar dois ministros", declarou Odinga.

Ele frisou que, a fim de permitir ao Governo levar a cabo um inquérito justo, independente e global que determine os que devem ser objecto de acções judiciárias, é necessário que Ruto e Ongeri estejam suspensos", acrescentou.

Ele ordenou assim à Comissão Queniana de Luta contra a Corrupção (KACC), à Polícia, através do seu Departamento das Investigações Criminosas, e à Inspecção das Empresas Públicas para aprofundarem os inquéritos sobre os dois escândalos.

Não houve reacção imediata por parte de Ruto, que alegadamente estava fora de Nairobi (capital do país) a participar numa série de comícios na província do Vale de Rift de que é originário.

Ongeri é membro do Partido da Unidade Nacional do Presidente Kibaki enquanto Ruto milita no Movimento Democrático Laranja (ODM), os dois partidos formam a Grande Coligação Governamental.

Esta medida do primeiro-ministro que a população esperava desde há muito tempo intervém um dia depois de oito altos responsáveis do Governo terem sido obrigados a demitir-se no quadro destes dois escândalos cifrados em milhões de dólares perdidos.

Uma auditoria interna do Ministério da Educação revela que o Governo perdeu o equivalente de 146 milhões de dólares americanos.

O Ministério da Agricultura, na sequência das perdas registadas na estratégica reserva cerealífera nacional, perdeu o equivalente de 349 milhões de dólares americanos em operações nebulosas.

A suspensão dos ministros invervém algumas horas depois de 40 organizações da sociedade civil terem lançado um ultimato, para domingo à meia-noite, ao Presidente Kibaki e ao seu primeiro-ministro para demitirem os dois ministros das suas funções.

Uma parte destas organizações desejava igualmente que o primeiro-ministro assuma a responsabilidade política pela perda do dinheiro do contribuinte já que é o supervisor de todos os Ministérios.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 209 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal