Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

19/03/2007 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Conquistador do Orkut já planejava novo golpe


Depois de enganar duas mulheres, sendo que uma delas morreu intoxicada com veneno de rato na semana passada, o estelionatário Kléber Ferreira Gusmão Ferraz já planejava o terceiro golpe, segundo investigações da polícia. Ele conhecia e seduzia mulheres pelo site de relacionamento Orkut e já tentava tirar dinheiro de uma outra mulher, com promessas de casamento. O nome da nova vítima não foi revelado.

Mulheres solitárias e carentes eram alvo fácil para Kléber. A polícia descobriu que ele as envolvia com promessas de amor e tirava tudo que podia delas. “Ele se aproximava dessas pessoas, fortalecia os laços e criava essa relação de dependência para obter inúmeros favores: bens, dinheiro. E depois, quando essa pessoa não mais o servia, ele a abandonava e levava à morte”, conta o delegado da Polícia Civil Antônio José Romeiro.

Pacto de morte

Kléber se dizia agente secreto de Israel, ele se apresentou para a técnica judiciária Maria Aparecida como agente Yussef. “O sonho da Cida era casar e ter filhos. Para ela, filhos só depois de casada”, conta a amiga da vítima, Inácia Araújo.

Cida descobriu que Kléber era casado e tentou sair do relacionamento. Mas, segundo as amigas, ela era manipulada por ele. Cida fez muitas dívidas para ajudá-lo, comprou um carro importado, vendeu um apartamento no Setor Sudoeste (área nobre de Brasília) e, sem conseguir se livrar do relacionamento, caiu em depressão. “Ele alimentava esse envolvimento afetivo porque sabia que era a fragilidade dela”, diz outra amiga de Cida, Diana de Lima.

O casal combinou um encontro em uma suíte no Setor de Hotéis e Turismo Norte. Maria Aparecida foi encontrada envenenada e morreu depois de passar quatro dias na UTI, no último dia 12. Kléber prometeu para Cida que o romance dos dois teria um final como o de Romeu e Julieta. “Ele mesmo disse, durante o interrogatório, que fez um pacto de morte com a vítima“, revela o delegado Romeiro.

Primeira vítima

Sônia, de 41 anos, era solteira e tinha o mesmo sonho de Cida: casar e ter filhos. Funcionária da Câmara dos Deputados, vendeu tudo para presentear Kléber. Com câncer, Sônia definhou e morreu endividada.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 371 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal