Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

11/02/2010 - Mídia News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Pedida preventiva de socialite acusada de aplicar golpe

Por: Humberto Federico, Rafael Costa e Antonio de Souza

Alvos preferidos eram lojas de móveis finos, de decoração e joalherias na Grande Cuiabá.

O delegado Cláudio Vitor Freez, do Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc), do bairro Verdão, pediu nesta quinta-feira (11) a prisão preventiva da empresária Elaine Cristina Silva Pereira Todeschini, 32.

Ela é acusada de aplicar golpes no comércio da Grande Cuiabá, num montante estimado em R$ 1 milhão, conforme apurou a Polícia, juntamente com o marido, Leozir Roque. Ambos são proprietários da Todeschini Importação e Exportação Ltda.

Elaine foi detida no estacionamento do Supermercado Atacadão, no bairro do Porto, na quarta-feira (10), conforme revelou o jornal Diário de Cuiabá. Levada para o Cisc Verdão, ela depôs e, em seguida, foi liberada. Juntamente com o marido e mais três pessoas, a empresária aplicava golpes, principalmente na compra de jóias, conforme denúncias de vítimas.

Os alvos preferidos de Elaine eram lojas de móveis finos, de decoração, eletrodomésticos e, principalmente, de shoppings, que ela gostava de frequentar. Os vendedores disseram aos policiais que nunca desconfiaram da vendedora, uma vez que ela sempre se apresentava como pertencente à classe alta.

Detida com várias jóias compradas com cheques sem fundo, de acordo com as informações, ela estava na mira de várias empresas que disseram ter sido lesadas pela empresária.

O delegado Freez colheu o depoimento de Elaine, ao qual juntou cópias de cheques devolvidos por falta de fundos e a liberou. Em seguida, pediu a prisão preventiva, que deve ser decidida pela Justiça ainda nesta semana.

Flagrante

Conforme depoimentos à Polícia, ontem, uma das vítimas dos golpes encontrou Elaine no estacionamento do Atacadão, ao lado de uma mulher que se passava por secretária, mas, na verdade, era a mãe dela, Lídia Maria da Silva. Ambas foram detidas. Também foi detido um motorista identificado apenas como Bernardo, que trabalharia para Elaine.

Vítimas

Como base nos depoimentos e nas queixas apresentadas, o delegado Cláudio Freez divulgou a relação das empresas que foram alvos dos golpes:

- Artimad Movéis e Decorações
- Oxigênio Cuiabá
- Ebone Climatizadores
- Marcoflex
- Eletrônica Paulista
- Vilela Rondon Móveis e Decorações
- Nativa Jóias
- Marmoraria Menezes
- Tropical Shopping
- Loja Sensible

Outro lado

O advogado Emerson Leandro de Campos, que faz a defesa de Elaine Todeschini, se negou a falar sobre o caso.

Ao MidiaNews, por telefone, ele se disse no direito de não comentar o caso, até porque sua cliente "já estava queimada".

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 963 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal