Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

03/02/2010 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Tire dúvidas sobre a 'segunda família' de cédulas do real

Notas antigas vão continuar circulando e valendo. População não vai precisar trocar o dinheiro antigo.

Novas cédulas de R$ 100 e R$ 50 entrarão em circulação ainda no primeiro semestre deste ano e novos modelos de R$ 10 e R$ 20 chegam no próximo ano. O Banco Central respondeu dez perguntas sobre os motivos para a troca das cédulas.

Confira:

As notas que já estão em circulação continuam válidas?
Sim, as notas antigas continuarão valendo e serão substituídas aos poucos, à medida que forem sofrendo o seu desgaste natural.

As notas antigas valerão menos?
Não, as notas antigas continuarão com o mesmo valor.

Tenho que trocar minhas notas atuais pelas novas?
As novas notas entrarão em circulação através dos bancos, dos caixas automáticos e da rede de comércio. Não há necessidade de trocar as notas antigas por novas na rede bancária, pois as duas famílias conviverão em circulação por um bom tempo.

Por que o processo de substituição vai se iniciar com as notas de R$ 50 e de R$ 100?
As duas notas de maior valor são as que demandam maior proteção contra as tentativas de falsificação.

Quando serão lançadas as demais notas?
A previsão é lançar as novas notas de R$ 10 e R$ 20 no primeiro semestre de 2011 e as de R$ 2 e R$ 5 no primeiro semestre de 2012. As datas exatas dos lançamentos serão divulgadas pelo Banco Central do Brasil.

Será lançada a nova nota de R$ 1?
Apesar de estar contemplada no projeto da nova família de cédulas do real, a nota de R$ 1 não tem previsão de lançamento, uma vez que, para este valor, o Banco Central vem priorizando a emissão de moedas, que apresentam uma relação custo-benefício muito superior à das notas, em função de sua durabilidade.

Por que as novas notas terão tamanhos diferenciados?
O principal motivo é garantir a acessibilidade dos deficientes visuais ao dinheiro brasileiro, oferecendo um recurso confiável para reconhecimento e diferenciação das cédulas.

Quais são as principais diferenças das novas notas em relação às atuais?
Os novos equipamentos e insumos permitirão a impressão de desenhos mais complexos com maior precisão, aumentando a percepção de uma impressão de qualidade superior. Alguns elementos de segurança já presentes nas atuais cédulas – como a marca d’água, o registro coincidente e a imagem latente – foram redesenhados de modo a facilitar sua verificação pela população e dificultar a reprodução por falsários. Outra novidade são os tamanhos diferenciados por denominação. Nas notas de R$ 50 e R$ 100, a maior mudança é a inclusão de uma faixa holográfica com desenho personalizado para cada denominação, um dos mais sofisticados elementos anti-falsificação hoje existentes.

Por que foi alterada de vertical para horizontal a orientação dos desenhos nos reversos?
A nova orientação dos reversos permitiu uma diagramação com maior destaque para elementos de segurança importantes para a população, como a marca d’água, e a inclusão dos elementos novos, sem que se perdesse a referência visual das atuais cédulas.

Quais os custos para a substituição das cédulas?
As estimativas apontam para um aumento de 28% nos custos de produção. Este aumento se refere à aquisição de insumos mais sofisticados e também à depreciação dos novos equipamentos instalados na Casa da Moeda do Brasil. É importante observar que boa parte dos equipamentos teria que ser adquirida, ainda que o design das cédulas fosse mantido, por uma questão de necessidade de ampliação da capacidade fabril da Casa da Moeda.
















Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 154 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal