Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

24/03/2007 - Infonet Notícias Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Empresas adotam formas mais seguras de identificação


A cada dia novas formas para identificação são apresentadas à sociedade. Atualmente, o método mais comum para o acesso exclusivo de determinados sistemas é a senha, assinatura eletrônica usada em acessos a sites e bancos que se mostra como uma alternativa para a vida moderna. No entanto, nos dias de hoje, ela já não apresenta tanta segurança.

Clonagem e descoberta de senhas alfanuméricas são algumas das fraudes mais comuns. O esforço de órgãos e instituições, que se utilizam necessariamente delas, para alertar o usuário com dicas de prevenção tem sido redobrado. Em busca da segurança e exclusividade que evitem falcatruas, o sistema computacional tem se utilizado da biometria.

Biometria

A biometria é um sistema de identificação através do corpo humano registrado ainda na antiguidade por faraós. O uso de partes do corpo para identificação é uma tecnologia que vem se massificando em diversos setores da sociedade.

Clínicas médicas, planos de saúde, bancos, academias, escolas e universidades, além dos próprios sistemas computacionais, aderiram ao hardware que permite o uso exclusivo do serviço.

Existem várias partes do corpo que podem ser utilizadas no processo de identificação. A íris, a retina, a voz, formato do rosto, geometria da mão, impressão digital, veias da palma da mão e reconhecimento da assinatura, além de odores do corpo e o DNA (que estão processo de estudo) são métodos possíveis de serem utilizados. O sistema varia em custo, confiabilidade e rapidez na identificação.

Segundo o analista de sistemas Levi da Costa Mota, a adoção do sistema é uma tendência, mas a massificação não tem acontecido devido ao fato de que as tecnologias são patenteadas. Ele diz faltar investimento para pesquisas na área e crê que não há desvantagens no sistema. Levi aposta na aceitabilidade da impressão digital, por ser mais simples e barata, além do já existente armazenamento de dados digitais. “Existem bancos de dados do instituto de identificação, o que facilitaria a comparação de dados”, diz.

Aracaju

Em Aracaju o sistema está atuando há cerca de quatro anos em um plano de saúde. A comunicação entre prestadora e operadores é feita via internet e a identificação do usuário é através da impressão digital.

Segundo o gerente de Tecnologia da Informação (TI) da Unimed Sergipe, Bruno Sanches Froés, o uso da impressão digital ajuda no atendimento, fornecendo os dados necessários, por exemplo, para saber se o beneficiário tem acesso ao serviço solicitado, se está inadimplente ou não, informações que são visualizadas em tempo real pelo atendimento nas clínicas e laboratórios. “É um ganho que não dá nem para mensurar”, afirma o gerente.

O controle de ponto da empresa também é feito através da impressão digital. De acordo com Froés, a adoção do sistema tem sido satisfatória e o objetivo é estruturar em 100% toda a rede. Uma opinião que não é compartilhada por atendentes e usuários do sistema.

As reclamações são sobre a rapidez de análise dos dados na impressão digital. “Eu acho que é uma boa maneira de controle, mas tem que horas que enche o saco”, diz a professora Ana Élia, que afirma ter que cadastrar várias digitais, devido à falha tecnológica do aparelho.

A atendente Verônica Santana Mota também reclama da leitura lenta das digitais. “Se pegasse rápido e sempre seria ótimo, mas acaba sendo mais trabalhoso. Tem vezes que temos que tentar até os quatro dedos”, diz.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 334 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal