Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

28/01/2010 - IPC Digital Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Corte de Osaka julga funcionária pública suspeita de falsificação

Ela teria falsificado documentos para beneficiar um empresa que atende deficientes

A Corte de Osaka fez na quarta-feira (27) a primeira audiência do julgamento da ex-diretora do ministério da Saúde, Trabalho e Bem Estar Social, Atsuko Miraki, de 54 anos de idade, suspeita de falsificação de documentos, informou a Kyodo.

Miraki teria falsificado documentos permitindo que uma organização adotasse um sistema de desconto para envio de informativos ou material para deficientes físicos e mentais. As entidades que trabalham com deficientes tem descontos em algumas atividades voltadas para esse público.

Segundo a promotoria, a falsificação dos documentos permitiu que a empresa lançasse mão de descontos dos quais não tinha direito.

Durante a audiência, a ex-diretora disse que era inocente. Os advogados de Miraki disseram que a falsificação teria sido criada pela promotoria.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 193 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal