Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

29/01/2010 - Gazeta do Povo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

PF prende acusado de fazer software usado para falsificar R$ 3,5 milhões

Por: Adriano Kotsan

Prisão foi feita na continuidade da Operação Moeda Falsa, que teve 18 pessoas foram detidas no dia 20 de janeiro. Quadrilha era especializada em falsificar notas de R$ 100.

A Polícia Federal (PF) de Curitiba prendeu, na manhã desta sexta-feira (29), o jovem acusado de desenvolver um programa de computador para fazer falsificação de dinheiro, em um esquema que já havia detido 18 pessoas no dia 20 de janeiro, durante a Operação Moeda Falsa. A prisão ocorreu em Colombo, na região metropolitana. Segundo a PF, até essa operação não havia informações no Brasil de uma quadrilha que usasse um esquema tão moderno e que produzisse cópias tão perfeitas.

A PF não divulgou o nome do acusado preso nesta sexta, apenas as iniciais R.F. O jovem tem 23 anos. O mandado de prisão preventiva foi cumprido pela PF e o preso não tem prazo para ser liberado. Ele está à disposição da Justiça na sede da PF em Curitiba. De acordo com a Polícia Federal, além de produzir o software para a falsificação, o rapaz desenvolveu uma técnica de serigrafia para fazer o acabamento das notas falsas. Esse método foi passado para terceiros, que foram presos no dia 20.

As 18 pessoas presas no dia em que a operação foi deflagrada foram acusadas de montar um esquema de produção e distribuição de dinheiro falso em Curitiba e região metropolitana, que já estava se expandindo para São Paulo e Santa Catarina. Estima-se que o grupo produziu mais de R$ 3,5 milhões em notas falsas. As cópias foram consideradas praticamente perfeitas. A quadrilha era especializada na produção de notas de R$ 100, mas também trabalhava com cédulas de R$ 50.

Na casa do jovem de 23 anos, a polícia encontrou scanners e impressora da mesma marca e modelo das apreendidas durante a Operação Moeda Falsa. As impressoras eram usadas para imprimir o dinheiro falso. Segundo o Banco Central, das 15.687 cédulas falsas recolhidas no Paraná, 10.568 circulavam em Curitiba.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 327 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal