Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

18/03/2007 - Jornal da Manhã Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

CRIME VIRTUAL - Concessionária alerta contra estelionato


Com um recibo de depósito nas mãos, um morador de Sorocaba procurou ontem a concessionária Pompeiana, empresa do grupo Comasa Veículos, para conferir uma suposta oferta que encontrou na internet. Antes de chegar em Pompéia, ele depositou um sinal no valor de R$ 1.100, na tentativa de garantir a compra de uma caminhonete D-20, ano 95, com preço abaixo de mercado. A negociação iniciada na internet, por um estelionatário que usou o nome da empresa, é agora alvo de investigação da polícia e motivo de alerta da concessionária para evitar novos golpes.
De acordo com o diretor da concessionária, Eduardo Freire, há dois dias a empresa passou a receber uma série de telefonemas de pessoas interessadas em veículos inexistentes. Ao menos 15 ligações foram recebidas, de vários estados do país.
Conforme alerto na edição de fevereiro a revista Quatro Rodas, especializada em automóveis, o golpe não é novidade. Antes, porém, ocorria por meio de anúncios em classificados de jornais. Com a difusão da internet e o suposto anonimato encontrado no mundo virtual, o estelionato migrou para o novo meio de comunicação.
Freire explica que o criminoso coloca anúncios em sites de vendas, idôneos e conceituados, com ofertas de veículos em condições excepcionais. “A vítima normalmente é atraída pelo modelo de boa aceitação no mercado, baixos preços e outras vantagens fantasiosas”, esclareceu o diretor da Comasa.
A caminhonete D-20 inexistente, que deixou prejuízos para o morador de Piracicaba, foi anunciada por R$ 25 mil, enquanto o preço médio do veículo está em R$ 35. “É preciso desconfiar destas diferenças que não se explicam. A variação aceitável não passa de 10%”, alertou Eduardo Freire.
Após ver a oferta, a vítima faz contato telefônico com o vendedor, que usa telefone com redirecionamento de chamada e alega pertencer a empresa. O golpista diz que não faz reserva do veículo e poderá vender a qualquer momento. Iludido, o potencial comprador aceita depositar um sinal antes de ver o veículo.
O caso registrado em Pompéia preocupou a concessionária, que além de divulgar o fato para alertar consumidores, relatou o crime à polícia. As investigações serão baseadas no rastreamento da chamada e identificação de beneficiários de depósito. Entretanto a polícia deve enfrentar como obstáculo, para esclarecer o caso, o uso de “laranjas” e documentos falsos para apagar as pistas do estelionato.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 431 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal