Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

11/01/2010 - Jornal Democrata Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Estelionatários são pegos aplicando golpe do bilhete premiado

Dois homens foram presos enquanto tentavam ludibriar a vítima. Eles haviam pedido R$ 8 mil em troca de um volante da Mega Sena que renderia prêmio de R$ 30 mil.

Dois homens foram presos acusados de aplicar o velho ´golpe do bilhete premiado´, no Centro de São José do Rio Pardo, na tarde de quinta-feira, 7. W.L.C., de 53 anos, e L.G.M. foram abordados por policiais militares quando aguardavam o retorno da vítima, a aposentada M.C.P., que tinha ido ao banco sacar o dinheiro pedido pelos golpistas.

Momentos antes, W.L.C. abordou a vítima próximo a um supermercado e ofereceu a ela um suposto bilhete da Mega Sena premiado com R$ 30 mil - "bastaria ir receber o prêmio". Em troca, o estelionatário exigiu da aposentada a quantia de R$ 8 mil.

Policiais militares da Rocam (Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicleta) fazia patrulhamento quando se deparou com um Palio de cor preta, com placas de Rio Claro, próximo à praça Capitão Vicente Dias (Praça da Matriz), que despertou alguma suspeita. Os policiais fizeram a abordagem e o homem de 53 anos, W.L.C., disse que "esperava sua filha que havia ido até uma das agências bancárias localizadas próximo à praça".

Desconfiados, os policiais decidiram aguardar que a filha de W.L.C. voltasse do banco. E, enquanto isso, solicitaram pesquisa, constatando que aquele homem havia sido preso diversas vezes, quase em todas acusado de praticar estelionato. Nesse exato momento, uma senhora chegou até o homem (W.L.C.) e disse-lhe, diante dos policiais, "que não havia conseguido sacar o dinheiro exigido pela troca do bilhete".

Soube-se mais tarde que a gerente da agência em que a aposentada mantém conta se negou a autorizar o saque, pois as circunstâncias apontavam que realmente se tratava de um golpe.

Ao relatar o que havia ocorrido, a vítima contou que o estelionatário, quando a abordou próximo ao supermercado, disse-lhe "que não tinha estudos e que outra pessoa havia dito que o bilhete estava premiado, e que devido à burocracia para retirar a quantia ganha no sorteio, preferia trocar pelos R$ 8 mil".

W.L.C. e L.G.M. foram presos em flagrante. Com eles foram encontrados dois celulares, documentos, US$ 6 e R$ 22.

Pode ser mera coincidência, no entanto, outro acusado de aplicar o mesmo golpe foi preso por policiais civis em meados de dezembro, próximo à praça Prudente de Moraes (Várzea). Na ocasião, o suspeito disse que estaria acompanhado de outros dois colegas - que não foram localizados -, com os quais tinha vindo de Rio Claro. Outra coincidência: no mesmo dia em que a PM prendeu os dois estelionatários (quinta-feira desta semana), aquele que foi preso em dezembro estava sendo solto da Cadeia Pública de São José do Rio Pardo.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 194 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal