Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

05/01/2010 - Folha de São Paulo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Computadores buscam desmascarar falsificações de obras de arte

Por: Ricardo Mioto


A matemática está ajudando a arte. Cientistas mostraram agora que podem, utilizando cálculos sofisticados em um computador, dizer com precisão se uma obra é mesmo de um artista famoso ou se não passa de uma imitação.

Para testar o mecanismo, utilizaram as obras da Pieter Bruegel, pintor flamengo do século 16, que tem várias obras conhecidas e um grande número de imitadores.

O método consiste em, digitalmente, dividir as obras em vários pedaços bem pequenos, que são transformados em códigos matemáticos. É como se, grosso modo, esses códigos representassem detalhadamente o traço de cada artista.

Trata-se de uma técnica para "quantificar o estilo artístico", escrevem os autores. O nome da área que foi dado a essa área da ciência, aliás, é "estilometria".

Assim, quando os cientistas se deparam com uma obra falsa, podem analisá-la nos seus computadores e perceber que os seus códigos matemáticos não batem com o padrão de um artista e que, portanto, o traço não é dele -mesmo que as diferenças sejam muito sutis.

O trabalho foi publicado na revista científica "PNAS" por pesquisadores do Dartmouth College e da Universidade Brown, nos Estados Unidos.

Limitação

O método proposto, porém, tem um problema: só funciona bem com artistas que deixaram uma quantidade grande de obras.

Quando não existem muitos quadros disponíveis de um pintor, é como se o computador não tivesse exemplos suficientes para determinar bem qual é o seu estilo. A precisão, então, fica comprometida, fazendo com que não seja possível reconhecer imitações.

Ainda existem, portanto, limitações para comparar obras de arte usando matemática, mas elas vêm diminuindo.
Essas técnicas computacionais vêm proliferando nos últimos anos porque têm uma grande vantagem: a objetividade numérica.

Dessa forma, é possível evitar impressões subjetivas humanas sobre o que é artisticamente parecido e o que não é.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 210 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal