Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

04/01/2010 - Futebol Interior Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Finlandês procurado pela Interpol é preso no RJ, diz Ministério da Justiça

Por: Robson Bonin

Suspeito estava na lista ‘difusão vermelha’ de criminosos da Interpol. Juha-Pekka estava no Brasil com visto de turista há dois meses e meio.

O Ministério da Justiça comunicou nesta segunda-feira (4) a prisão de um homem procurado pela Interpol suspeito de ter cometido diferentes crimes contra o sistema financeiro da Finlândia. A ação, realizada no sábado (2), resultou no primeiro caso de cooperação entre o governo brasileiro e o governo finlandês para a extradição de um suposto criminoso.

Segundo a nota técnica divulgada pelo ministério, Juha-Pekka Köykkä, 38 anos, teve a prisão preventiva solicitada pela Interpol na quarta-feira (30). Ele foi identificado por agentes da Interpol no Rio de Janeiro. Segundo informações do processo que tramita na Polícia Federal, o finlandês teria entrado no Brasil usando documentos falsos, já que seu passaporte foi confiscado pelo governo daquele país.

Juha-Pekka estava no país há dois meses e meio com visto de turista. O nome dele constava da “difusão vermelha”, que é a lista da Polícia Internacional, que reúne fotos e dados sobre criminosos procurados. Essas informações são enviadas para os 186 países que integram a organização. Em muitos países, a difusão vermelha é aceita como mandado de prisão internacional. No Brasil, no entanto, isso não ocorre.

Depois de identificar o procurado, a Interpol entrou em contato com o Ministério da Justiça solicitando sua prisão. De maneira imediata, a pasta comandada pelo ministro Tarso Genro entrou em contato com o governo da Finlândia, que enviou o pedido de extradição do finlandês.
“Tal solicitação se deve ao fato do senhor Juha-Pekka Köykkä ter cometido dois crimes financeiros, três fraudes fiscais graves, uma falsificação de registro e duas lavagens de dinheiro, totalizando oito crimes graves”, relata o documento do Ministério da Justiça que relata a ação.

A prisão foi autorizada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, no dia 30 de dezembro. O Ministério da Justiça não revelou maiores detalhes sobre o suposto histórico de crimes do finlandês.

Juha-Pekka está preso e deve permanecer no Brasil até que o STF julgue o seu pedido de extradição em um processo semelhante ao que ainda ocorre com o italiano Cesare Battisti. O governo da Finlândia deve enviar as provas dos crimes imputados ao finlandês ao STF. Depois de julgar o caso, a Suprema Corte enviará o caso ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que dará a palavra final.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 199 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal