Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

18/12/2009 - Diário de Canoas Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Mulher receberia R$ 3 mil para dar falso testemunho sobre acidente

Por: Marcos Jorge

O dinheiro seria para mentir sobre colisão que matou três jovens na BR-116, em Novo Hamburgo.

Novo Hamburgo - Quase três semanas após o acidente que matou três jovens de Sapucaia do Sul na BR-116 e levou para a prisão Daniel Remi Haubert, 29 anos, por triplo homicídio qualificado com dolo eventual. Uma nova testemunha, uma auxiliar de produção de 25 anos, decidiu ir à delegacia e apresentar uma nova versão dos fatos. Na madrugada do dia 27, as sapucaienses estavam dentro de um Uno verde que incendiou após ser colidido na traseira pelo Vectra azul conduzido por Haubert. Na nova versão, ela contou ter visto o Uno frear bruscamente no meio da rodovia, desligar as luzes e, em seguida, ser atingido pelo Vectra. Antes do término da audiência, a depoente se arrependeu e confessou não ter presenciado os fatos e ter recebido R$ 3 mil para contar a nova história.

Conforme o delegado da 1.ª Delegacia de Polícia de Novo Hamburgo, Nauro Osório Marques, a autoria do pedido seria de um familiar de Haubert. No começo do depoimento da jovem, ela relatou não conhecer as vítimas e não ter qualquer relação com a parte acusada. Instantes depois, arrependida, contou que desde abril do ano passado, quando alugou um imóvel no bairro Scharlau, em São Leopoldo, é amiga de familiares do preso.

PROPOSTA - Por volta das 22 horas do dia do acidente, a auxiliar de produção diz que foi procurada por uma pessoa da família do acusado, após ele ser preso. Nervosa e supostamente sob o efeito de calmantes, segundo declarou no depoimento, solicitou sua companhia. Ontem, por volta das 6 horas, teria feito a proposta em uma cafeteria em São Leopoldo.

Dentro do Fiat Uno estavam Adriana Sefrin, 34 anos, e as primas Gisele Reis dos Santos, 29, e Marcia Regina dos Santos Reis, 27, que morreram antes da chegada do socorro e tiveram os corpos totalmente carbonizados. Desde o acidente, Haubert foi encaminhado à Penitenciária Modulada de Montenegro onde permanece até hoje.

O advogado de Haubert, Rodrigo Tamborena Dias, informou que ainda pretende nos próximos dias impetrar com o pedido de habeas-corpus do cliente e informou desconhecer oficialmente detalhes do novo depoimento. O delegado Nauro informou que irá indiciar a depoente por falso testemunho e a familiar envolvida por corrupção ativa, qualificada por dar dinheiro à testemunha mudar versão de processo.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 955 vezes




Comentários


Autor e data do comentário: Ana Paula Trisch Garcia - 14/03/2010 21:53

Como será que anda este caso? O motorista do vectra continua preso...gostaria muito de saber, porque sabemos como as coisas passam impunes... Esta semana que passou a Adriana estaria completando 35 anos! Para nós amigos é a saudade que fica.



O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal