Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

11/12/2009 - Tribuna do Norte Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

PF fecha grandes depósitos de CDs na região do Camelódromo do Alecrim


A Polícia Federal no Rio Grande do Norte desencadeou, nas primeiras horas de hoje, a chamada OPERAÇÃO AHOY (cumprimento entre piratas) tendo como objeto o execução de mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal desta capital, na região do camelódromo do Alecrim, situado na Avenida Presidente Bandeira, 449, incluindo a Associação dos Camelos, bem como, de imóveis situados na Rua Antonio Basílio, no bairro cidade satélite.

Os mandados de busca e apreensão objetivaram a localização e apreensão de CDs e DVDs, capas e demais artefatos utilizados para contrafação de mídia, bem como, a arrecadação de provas relacionadas a estes tipos de crimes (contrabando e de violação a direitos autorais).

As investigações tiveram início a partir do repasse de informações entre a Polícia Rodoviária Federal, Receita Federal e a Polícia Federal, pois a PRF, quando de vistoria e fiscalizações nas BRs que cortam o Estado, começou a levantar dados que possibilitaram o início da investigação por parte da Polícia Federal.

O trabalho de inteligência feito pela Polícia Federal objetivou a interceptação de grandes fornecedores deste tipo de material, pois pouco adiantaria apreender este tipo de material em bancas isoladas. Acredita-se que o material apreendido até agora irá desabastecer o mercado ilegal de CDs e DVDs por no mínimo 03 (três) meses.

A quantidade de CDs e DVDs até agora contabilizados ultrapassa 01 milhão (um milhão) unidades, sendo que a contagem prossegue, com previsão de término no início da noite.

A Polícia Federal, em virtude da grande quantidade de material, teve que contratar pessoal para auxiliar no carregamento e transporte até o depósito da Receita Federal. Até o presente momento, sete caminhões lotados de mercadoria já rumaram para aquele depósito.

Além da mercadoria, os Policiais também encontraram R$ 144.719,00 (em espécie). Dinheiro este que foi arrecadado dentro de um dos depósitos daquela feira.Tal importância já foi depositada na CEF e ficará a disposição da Justiça Federal.

A Polícia Federal não prendeu os responsáveis por necessitar da análise e comprovação da origem das mercadorias, que será feita pela Receita Federal, a qual concedeu um prazo de 48 horas para os proprietários apresentarem notas ou documentação legal.

O valor pago pelo pelos fornecedores é de aproximados 30 centavos e revendidos por cerca de 80 centavos cada, incluindo mídia, mais encarte e invólucro (capa).

Eles vendem os CDs prontos para os revendedores e estes, em seguida, fazem a gravação das músicas e filmes dentro das próprias barracas e outros imóveis, incluindo residências, já que tornou-se muito fácil baixar programas pelo computador. Somente em um dos locais havia mídia contrafeita, ou seja, já gravada.

Camelódromo é o principal centro de distribuição para outros revendedores.

Registre-se que foram apreendidas documentações ligando várias pessoas e comerciantes aos fornecedores, alguns daqueles com antecedentes criminais por contrafação.

A PF Contou com o apoio da Receita Federal, da PRF e da Polícia Militar, esta na segurança do local onde foram cumpridas algumas das buscas (camelódromo).

Segundo o Ministério da Justiça a atividade ilegal de pirataria provoca uma perda de R$ 30 bilhões em impostos por ano e coíbe a geração de 2 milhões de postos formais de trabalho,

De acordo com a Interpol, a falsificação de produtos movimenta em todo o mundo cerca de US$ 522 bilhões por ano. Só perde para o tráfico de drogas.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 242 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal