Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

10/12/2009 - O Globo Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Presa quadrilha que aplicava golpes em empresários no Rio Grande do Sul


PORTO ALEGRE - A Delegacia de Polícia de Gramado, no Rio Grande do Sul, prendeu nesta quinta-feira quatro homens por estelionato e formação de quadrilha. Eles ofereciam para empresários da cidade suposto dinheiro da Casa da Moeda, no Rio de Janeiro. O delegado de Gramado, Gustavo Barcellos, explica como era o esquema, o chamado golpe três em um.

- Eles ofereciam o suposto dinheiro renumerado da Casa da Moeda. É o chamado dinheiro duplicado, ou seja, com a mesma numeração de outros Estados. Eles diziam para as vítimas que traziam para o Rio Grande do Sul esse dinheiro que seria distribuído em outros Estados. Os golpistas ofereciam R$ 200 mil e as vítimas pagariam apenas R$ 50 mil.

Este dinheiro não existia e os empresários eram atraídos pela ganância de conseguir dinheiro fácil. Outra forma que a quadrilha usava para lesar as pessoas era a da suposta fabricação de notas falsas, que também não ocorria. Depois de atrair as vítimas, os golpistas marcavam um local de encontro para trocar o suposto dinheiro da Casa da Moeda ou para repassar as supostas notas falsas. Antes de chegar no lugar marcado, os ladrões forjavam uma blitz da polícia. Usando fardas da Brigada Militar e giroflex nos veículos, abordavam os empresários e simulavam uma prisão. O dinheiro que eles usariam para repassar aos golpistas era apreendido.

A delegacia de Gramado identificou quatro vítimas, que juntas, foram lesadas em aproximadamente R$ 400 mil. Foram cumpridos hoje sete mandados de prisão, busca e apreensão em Gramado, Canela e Três Coroas. Oito veículos de luxo foram apreendidos, entre eles Mitsubishi, Pajero e BMW. Os carros eram comprados em nome de terceiros e usados para lavagem de dinheiro. A investigação durou cinco meses. O delegado Gustavo Barcellos lembra que esta não é a primeira vez que este golpe ocorre na cidade.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 240 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal