Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

03/03/2007 - Tribuna Catarinense Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Cuidado com o golpe do Siga-me -

Por: Anita Souza


Golpes das mais variadas artimanhas a cada dia são destaques nos jornais. Cada vez mais estelionatários agem com muita audácia, e fugir da lábia dos criminosos fica mais difícil. Golpe do bilhete premiado, golpe do achadinho, golpe do falso seqüestro, golpe do chute, estes já se tornaram comuns, e também já fizeram milhares de vítimas por todo o Brasil. Um golpe ainda pouco comum é do "Siga-me", e que fez como vítima nesta semana, um morador de Balneário Camboriú.
O vigia Ivo Telles Ribeiro, de 54 anos, que reside no bairro Nova Esperança, recebeu uma ligação no último dia 28, por volta das 17 horas. Do outro lado da linha, um homem se identificou com o nome de Marcos Paulo Souza, dizendo que era funcionário da empresa de telefonia Brasil Telecom. O golpista chegou a passar ao vigia um número de matrícula, para ganhar ainda mais a confiança da vítima.
Marcos disse a Ribeiro que havia dado uma pane nos arquivos da empresa, e que seria necessário recadastrar todos os clientes. Primeiramente, o golpista pediu para que Ribeiro passasse o número de seu contrato, e argumentou que no dia 1º de março faria um novo contato telefônico. Como combinado, Marcos retornou a ligação, por volta das 8h30, e pediu para que Ribeiro digitasse a senha com os seguintes números: *21*0142192168951#. Relatou, ainda, que ao digitar tais algarismos estaria protegido de qualquer fraude futura.
Logo após encerrar a conversa, receoso, o vigia resolveu ligar para a Brasil Telecom, e relatou os fatos. Para sua surpresa, Ribeiro soube que acabara de cair no golpe do Siga-me. A funcionária explicou que o seu telefone havia sido programado para tocar em outro aparelho, possivelmente celular. Para desprogramar o serviço, a vítima precisou digitar #21#.
De acordo com o delegado Artur Nitz, que investiga o caso, a prática criminosa tem como finalidade clonar o telefone da vítima. "Eles também usam o código 90#, para clonar os telefones", destaca o delegado.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 400 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal