Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

04/12/2009 - Diário de Cuiabá Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia Civil encontra ‘fábrica’ de RGs

Por: Adilson Rosa

Maioria das 85 identidades tinha o nome da mesma pessoa, porém com origem em estados diferentes, supostamente usadas para obter seguro-desemprego.

Ao cumprir um mandado de busca e apreensão numa casa no bairro Nova Fronteira, policiais civis da Delegacia Municipal de Várzea Grande descobriram uma verdadeira fábrica de documentos falsos. No local, apreenderam 85 carteiras de identidades falsas confeccionadas em diversos estados da federação. Essa documentação estaria sendo usada para aplicação de golpes com seguro-desemprego na Caixa Econômica Federal. A apreensão ocorreu ontem de manhã e ninguém foi preso.

Segundo o chefe de operações, policial civil Edson Leite, foram encontradas 78 carteiras de identidade com o mesmo nome, mas com pais diferentes, o que caracteriza a fraude. Além disso, havia cinco RGs de uma pessoa só, confeccionada em diversos estados, além de sete fotos femininas.

“O que caracterizou o local como escritório de identificação criminal foi o fato de encontramos duas máquinas de impressão, canetas usadas para furar fotos de carteira de identidade, além de carimbos de institutos de identificação de diversos estados”, frisou.

Edson Leite explicou que com esses carimbos e demais apetrechos que estavam na casa é possível confeccionar qualquer carteira de identidade e, também outros documentos. “Daí, para fraudar o seguro-desemprego é um passo”, frisou. Ele acrescentou não saber se esses nomes que constam na documentação apreendida receberam seguro-desemprego recentemente.

O chefe de operações frisou que eles tinham recebido informações a respeito de venda de documentos falsos naquele bairro. A partir daí, começaram a investigar e chegaram até a casa. Ele não descarta a hipótese de os documentos terem sido usados para aplicar golpes no comércio.

Os policiais procuram agora o proprietário da casa, Raimundo Alonso de Carvalho, que não estava no recinto. Ele teria fugido horas antes da chegada dos policiais. Eles querem saber qual o envolvimento de Raimundo com o esquema criminoso. No entendimento dos policiais, o dono da casa participa das falsificações.

Para os policiais, tantos documentos só podem ser usados em alguma ação criminosa. “A pessoa pode tirar uma carteira de identidade por estado, mas, neste caso, estavam os documentos juntos, o que reforça ainda mais a hipótese de fraude”, observou um dos policias.

Diante das evidências, o delegado Rogério Sanches, titular da Delegacia Municipal de Várzea Grande, poderá pedir a prisão preventiva do dono da casa.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 192 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal