Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

29/11/2009 - Agência Brasileira de Notícias Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia prende quadrilha por extorquir mais de R$ 100 mil em Fazenda Rio Grande


CURITIBA [ ABN NEWS ] - Policiais da Delegacia de Fazenda Rio Grande prenderam na tarde de sexta-feira (27) uma quadrilha acusada de extorquir mais de R$ 60 mil em dinheiro e mais de R$ 50 mil em produtos de uma loja de informática de Fazenda Rio Grande, Região Metropolitana de Curitiba. Cinco pessoas foram presas e autuadas em flagrante por formação de quadrilha, estelionato, extorsão e tráfico de influência no momento em que o líder da quadrilha tentava extorquir mais R$ 48 mil da proprietária da loja.

De acordo com o delegado Hertel Rehbein, titular de Fazenda Rio Grande, a delegacia recebeu uma denúncia da proprietária da loja nesta quarta-feira (25) e desde então começou a investigar o caso. “A vítima nos procurou quando começou a desconfiar de que estava sofrendo algum golpe”, explicou. Segundo o delegado, a vítima contou que um dos integrantes da quadrilha, que se identificou como C.A.R, se apresentou na loja como um parlamentar, membro da ordem dos parlamentares do Brasil, dizendo que era consultor financeiro e que prometia levantar empresas que estavam quebradas.

“Ao aceitar os trabalhos do falso consultor a proprietária acabou sendo extorquida inicialmente em R$ 60 mil em dinheiro após o acusado dizer que havia conseguido limites de crédito em bancos internacionais, como Safra e City Bank”, relatou. A vítima ainda relatou que o golpista chegou a levar de sua loja mais de R$ 50 mil em produtos que prometia pagar ou descontar dos serviços prestados. “Foram levadas três televisões plasma, dois notebooks, um playstation, um ferro de passar, uma pasta de notebook, entre outros”, enumerou.

O delegado também relatou que a vítima, ao passar a acreditar nas mentiras do golpista, contou a ele que tinha alguns softwares e hardwares não legalizados em sua loja e pediu uma ajuda com este problema. “O golpista aproveitou-se dessa confissão e bolou mais uma extorsão. Ele inventou para a vítima que havia um mandado de prisão da Polícia Federal expedido contra ela por irregularidades na loja, mas prometeu acabar com o problema se ela entregasse R$ 80 mil a quatro policiais federais que eram seus amigos e por isso a livrariam da prisão”, contou.

De acordo com as investigações, o golpista chegou a mandar um email para a vítima como se fosse um policial federal dizendo que aceitaria o pagamento em troca de livrá-la da prisão. “Na quinta-feira agora, logo após procurar a delegacia, ela recebeu outro email do golpista que dizia ter baixado o custo para R$ 48 mil, pois já havia pago os policiais e que por conta disso um de seus seguranças havia sido baleado no centro da cidade. O acusado então marcou de buscar o dinheiro nesta tarde de sexta-feira na loja dela, situação que nossos policiais acompanharam para constatar o golpe e realizar a prisão em flagrante”, disse.

Nesta tarde a vítima entregou a quantia de R$ 8,5 mil e negociou o restante. Toda a extorsão foi filmada. “Cinco pessoas chegaram ao local em dois veículos Captiva e apenas o identificado como Cássio entrou no local. Ele aceitou a quantia levantada pela proprietária e combinou de buscar o restante em outra data, momento em que nossos policiais deram voz de prisão em flagrante”, explicou o delegado. Os outros quatro acusados que se diziam seguranças de C., ao perceber a ação da polícia, tentaram reagir mas também foram detidos.

Os cinco foram autuados em flagrante por formação de quadrilha, estelionato, extorsão e tráfico de influência. Além do identificado como Cássio, os outros quatro se identificaram como S.L.S.F., T.C.M., E.M.K. e T.Y.M.

Todas as identidades serão periciadas para constatar se os acusados não passaram nomes falsos. Após serem interrogados, ficarão detidos na Delegacia de Fazenda Rio Grande a disposição da Justiça. O delegado irá solicitar um mandado de busca e apreensão para ir até a residência dos acusados e averiguar a presença dos produtos que foram retirados da loja.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 179 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal