Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

28/11/2009 - Zero Hora Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Revista faz ligação entre genro de Lula e golpistas

Gravações da PF apontam genro de Lula negociando recebimento de propina, aponta revista.

Genro do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Marcelo Sato foi flagrado pela Polícia Federal (PF) negociando o recebimento de R$ 10 mil de um empresário suspeito de formação de quadrilha, estelionato e corrupção. Ele é casado com Lurian, filha mais velha de Lula.

Na edição que chega às bancas neste final de semana, a revista Veja diz ter tido acesso a relatórios policiais reservados da chamada Operação Influenza. Durante dois anos, a corporação monitorou as atividades de uma quadrilha de empresários de Santa Catarina e de São Paulo apontados como responsáveis por desfalques milionários contra cofres públicos.

Conforme as investigações, o genro do presidente seria lobista do grupo. Interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça mostram que Marcelo Sato mantinha relações estreitas com o empresário João Quimio Nojiri, preso em junho de 2008. Nojiri seria quem determinava quais missões o genro deveria cumprir dentro do governo. De acordo com a Veja, a polícia gravou em 21 de maio do ano passado uma conversa entre o empresário e um amigo de Lurian, identificado apenas como Guilherme. Nojiri conta que recebeu uma mensagem da filha do presidente, que estaria passando por dificuldades financeiras. O empresário, então, mandou depositar R$ 10 mil para Lurian na conta-corrente de Marcelo Sato.

Em entrevista à revista, Lurian negou ter pedido dinheiro ao empresário Nojiri:

— Não conheço esse homem. Nunca ouvi falar dele e não sei de dinheiro nenhum — garantiu ela.

Marcelo Sato, porém, admitiu à publicação a proximidade com o empresário, com quem teria uma amizade de 10 anos. Segundo ele, o dinheiro seria fruto de um empréstimo pessoal feito por Nojiri e que já teria sido pago. À Veja, o empresário confirmou o vínculo com a família Sato, mas não se recorda nem da doação, nem do empréstimo, nem do pagamento do empréstimo.

Conforme a Veja, as investigações apontam que o marido de Lurian agenda almoços, reuniões e audiências em Brasília com políticos graúdos. Ele contaria com o apoio do deputado federal Décio Lima (PT-SC). Em 14 de fevereiro de 2008, Sato disse que levaria Nojiri para uma conversa com o presidente Lula, no Palácio do Planalto, tão logo encerrasse a agenda oficial do dia. A Presidência da República, no entanto, informou à revista que não há registro do encontro.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 249 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal