Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

26/11/2009 - pe360graus Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia Federal e Cremepe denunciam mais cinco falsos médicos no Agreste

As acusações vieram depois da análise de documentos apreendidos na Unidade Mista de Saúde Ana Argemira Correia, em Jataúba.

Os moradores do município de Jataúba, a 225 quilômetros do Recife, ficaram sem atendimento na unidade de saúde da cidade e estão sendo transferidos para hospitais da região. A suspensão do atendimento foi motivada porque o médico da unidade de saúde acabou preso por não ter registro no Conselho Regional de Medicina (Cremepe).

Os pacientes foram orientados a procurar atendimento no município de Santa Cruz do Capibaribe. Eles ficaram revoltados com a falta de médicos na unidade e com a atuação do falso médico. “Fiquei surpresa, por que a gente não sabia de nada disso”, disse uma senhora.

O prefeito de Jataúba, Carlos Lucinaldo Silva, disse que não sabia da irregularidade e prometeu que vai fazer vistorias. "Ele [o falso médico] já trabalhou na gestão anterior e o pessoal falava bem dele. Já passei para a assessoria da prefeitura e para o setor administrativo para a gente averiguar e ver se existe mais algum problema sobre isso", disse o prefeito.

MAIS IRREGULARIDADES

Nesta quinta-feira (26) o Cremepe denunciou que mais cinco pessoas sem registro e que também estavam atuando como médicos no hospital e em postos de saúde da família da região. De acordo com Cremepe, a Polícia Federal já foi informada dos nomes e deve tomar as providências cabíveis.

As acusações vieram depois da análise de documentos apreendidos na Unidade Mista de Saúde Ana Argemira Correia.

Na última quarta-feira (25), a Polícia Federal e o Cremepe já haviam detido um homem suspeito de exercer ilegalmente a profissão também em Jataúba e na mesma unidade de Saúde. De acordo com a polícia, Aleandro Ricardo de Freitas, usava o registro de outro profissional.

Segundo o delegado Max Ribeiro (foto 1), o exercício ilegal da medicina prevê pena de dois meses a seis anos de detenção e multa, além de falsidade ideológica.

De acordo com o Cremepe, os acusados são: Carlos Rafael Almira Molina, Manoel Zanino Neto, Márcio Tomio Shimbo Júnior, Marcelo Câmara Holanda e Robson José Ramos Lima. O Cremepe informou que vai encaminhar a denúncia ao Tribunal de Contas do Estado, tendo em vista o envolvimento de dinheiro público nas contratações ilegais.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 245 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal