Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

19/11/2009 - Gazeta de Ribeirão Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

DIG desvenda fraude

Por: Laura Aielo

Segurança pública Operação descobre depósito e apreende 3,5 mil frascos de remédios adulterados em Ribeirão.

A Polícia Civil em Ribeirão Preto apreendeu cerca de 3,5 mil frascos de medicamentos adulterados, uma garrafa de agrotóxico e cinco rolos de linha com cerol ontem em uma casa no bairro Alexandre Balbo, em Ribeirão Preto. O responsável pela adulteração e também por uma empresa de fachada que era usada para comercializar os remédios não foi localizado.

Segundo Gino Augusto Franco Santana, delegado da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) responsável pelo caso, há pelo menos um mês a Polícia investiga o local onde foram encontrados os medicamentos. A movimentação suspeita na casa localizada na Zona Oeste de Ribeirão chamou atenção. “Hoje (ontem) fomos até o local com um mandato de busca e apreensão e encontramos medicamentos adulterados, rolos de linha com cerol, além de agrotóxico e rótulos que seriam usados nas embalagens de agrotóxico adulterado”, disse. Entre os produtos apreendidos estão medicamentos como estimulantes sexuais, emagrecedores, vitaminas, remédios para varizes, para digestão e energéticos.

Alguns dos frascos indicava no rótulo o nome dos farmacêuticos e químicos responsáveis pela manipulação dos produtos. “Mas ainda não podemos afirmar que esses nomes são verdadeiros e que têm relação com o caso. Este é o próximo passo da investigação, averiguar a participação de outras pessoas no procedimento de adulteração e também na distribuição dos medicamentos”, afirmou Santana.

A Polícia suspeita que o responsável pelos produtos, Marco Aurélio Orlandini, 37 anos, já agia na cidade há alguns meses. Além de adulterar medicamentos, Orlandini também mantinha uma empresa de fachada chamada Total Slim para a distribuição dos medicamentos. Na hora da apreensão Orlandini não estava no local. Segundo Santana, ele já tem várias passagens pela Polícia, principalmente por estelionato. “Agora ele deve ser indiciado por quatro crimes: adulteração de medicamentos terapêuticos, falsificação de material, periclitação da vida e estelionato”, disse.

PUNIÇÃO

16 anos pena prevista para o acusado pelos quatro crimes.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 382 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal