Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

17/11/2009 - Campo Grande News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Gaeco recupera quase R$ 200 mil em Operação Lucro Certo

Por: João Humberto


O Gaeco (Grupo de Atuação Especial em Repressão ao Crime Organizado) recuperou cerca de R$ 200 mil reais aos cofres do Estado, com a Operação Lucro Certo. O órgão investigou empresários que sonegavam grandes valores do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), com adulterações em emissores de cupom fiscal.

Em operação conjunta com o Gncoc (Grupo Nacional de Combate a Organizações Criminosas), na operação BY PASS, foi descoberto que empresa do interior de São Paulo distribuía máquinas emissoras de cupom fiscal passíveis de fraude, que emitiam cupons fiscais sem qualquer validade documental, ao burlar o registro na memória fiscal e escrituração de vendas realizadas.

A operação realizou fiscalização em diversos estabelecimentos e efetuou várias prisões em todo o país, inclusive em conveniência na Capital. Como resultado, os valores sonegados chegaram a R$ 198.681,41.

No dia 1º de outubro, a Secretaria de Fazenda de Mato Grosso do Sul publicou resolução no Diário Oficial enquadrando cinco estabelecimentos comerciais onde foi constatada fraude nos emissores de cupom fiscal.

Na ocasião, foram citados os seguintes estabelecimentos: Comércio de Alimentos Matogrossense Ltda, na avenida Calógeras, 1.912; Comércio de Alimentos Anhanduí Ltda, também na Calógeras, 1.932 e, ainda na mesma via,a Conveniência Bahia, 1.857. O comércio é conhecido como Alemão.

No mesmo dia a Conveniência do Alemão não abriu as portas. Um funcionário informava que estava “fechada para balanço” e orientava as pessoas a irem para outra loja, do outro lado da rua, pertencente ao mesmo dono.

Os proprietários dos estabelecimentos chegaram a ser presos e, após ouvidos pela polícia, liberados por colaborarem com as investigações. Eles tiveram de trocar a máquina de emissor fiscal e adotar provisoriamente os talões de papel como documento de arrecadação.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 180 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal