Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

11/11/2009 - TEK Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Campanha de solidariedade dá pretexto a burla desmontada pela PJ

Por: Cristina A. Ferreira


A Polícia Judiciária anunciou a detenção de um homem que usou uma campanha de solidariedade para ajudar uma criança com uma doença rara para recolher fundos que usava em proveito próprio.

O caso da criança portadora da doença foi divulgado em vários órgãos de comunicação social e a campanha existia de facto, coordenada pelos pais. O suspeito tirou partido do mediatismo do caso para levar a cabo a tentativa de fraude.

O homem, detido em Montemor-o-Novo, fez circular um email a pedir donativos para ajuda no tratamento da criança doente, mas na mensagem indicava o seu Número de Identificação Bancária, em vez do NIB dos pais da criança, por quem se fazia passar.

Nas buscas domiciliárias, realizadas ontem, a Polícia Judiciária apreendeu diverso material informático de apoio à prática do crime em questão.

Carlos Cabreiro, coordenador de investigação criminal da Polícia Judiciária, explicou ao TeK que o caso foi denunciado às autoridades pelos pais da criança e a investigação que permitiu identificar o suspeito demorou três semanas a um mês.

A Polícia Judiciária não divulga o montante amealhado com o esquema fraudulento, que o coordenador de investigação garante não ser muito comum em Portugal, como atesta o facto deste ano ainda não ter sido investido nenhum outro caso com as mesmas características. Também não fornece informação sobre o número total de pessoas burladas, embora avance que chegou a ser amealhado algum dinheiro.

O homem enfrenta agora as acusações de burla qualificada e reprodução ilegítima de programas de computador. O primeiro crime prevê pena de prisão até 10 anos, enquanto o segundo tem uma moldura penal que pode ascender a 3 anos de prisão.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 225 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal