Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS



Promoção BLACK WEEK. Até o dia 02/12 valor promocional para o Treinamento sobre Fraudes Crédito e Comércio ! CLIQUE AQUI.


Acompanhe nosso Twitter

04/11/2009 - Revista Consultor Jurídico Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

PF faz operação na PB para tentar combater fraude


Uma força-tarefa previdenciária, no estado da Paraíba, tenta combater suposto esquema de crime organizado contra a Previdência no município de Campina Grande, com participação de servidor do INSS. Ela é composta pela Polícia Federal, pelo Ministério da Previdência Social e pelo Ministério Público Federal. A operação foi batizada como Cartão Mágico.

Segundo a Polícia Federal, “o grupo comandado por servidor do INSS preso nesta data, utilizando CPF’s e NIT´s de pessoas residentes na Paraíba e em outros estados, a exemplo do Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Bahia e Rio de Janeiro, sem o conhecimento destas, realizou pequenas alterações nos nomes dos titulares dos documentos e inseriu dados falsos nos sistemas da previdência social que resultaram na concessão indevida de benefícios para pessoas que na realidade não existem”.

A investigação começou em junho de 2009. O prejuízo aos cofres da União foi estimado em R$ 4,5 milhões, conforme análise, por amostragem, de 82 benefícios concedidos de 2001 a 2008, afirma a PF. A análise da auditoria será feita pelo Instituto Nacional do Seguro Social, já que cerca de 11 mil benefícios estão sob suspeita no município de Campina Grande.

A operação contou com a participação de seis servidores da Previdência e 46 policiais federais, que cumpriram 11 mandados judiciais — 4 mandados de prisão preventiva e 7 de busca e apreensão. Entre os presos, há um servidor do INSS no município de Campina Grande, além da mulher, de um irmão e uma cunhada do dele, de acordo com a PF.

As prisões e buscas foram feitas nas cidades de Campina Grande, João Pessoa e Maceió. Foram cumpridos mandados em residências e na agência Floriano Peixoto da Previdência em Campina Grande. O Ministério Público Federal entrou com ação judicial visando o seqüestro imediato dos bens dos investigados.

Os acusados serão indiciadas pelas práticas dos crimes de estelionato qualificado, formação de quadrilha e inserção de dados falsos em sistema de informática.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 209 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal