Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

29/10/2009 - Portal Terra Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Presos 5 suspeitos de vender anabolizante falsificado no PR


A Polícia Civil do Paraná prendeu na manhã de quarta-feira em Curitiba, Pinhais e Almirante Tamandaré, cinco suspeitos de vender anabolizantes e suplementos alimentares sem registro e supostamente falsificados. A operação foi realizada pelo Núcleo de Repressão aos Crimes contra a Saúde (Nucrisa), com apoio do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e do Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas (Sicride). As informações são da Agência Estadual de Notícias.

Foram presos na operação Gislandia André Bezerra, 27 anos, Juarez Gohenski, 41 anos, Marino da Silva Filho, 39 anos, Jackson Oliveira Barros, 30 anos, e Karin C. Fuhrmann, 29 anos.

Segundo a agência, durante a ação foram apreendidos em uma residência e duas lojas de propriedade de um dos suspeitos emagrecedores, anabolizantes, precursores de hormônio do crescimento e de hormônio masculino e suplementos alimentares. Juntas, as substâncias podem chegar ao valor de R$ 8 mil.

Foram apreendidos ainda computadores, celulares e blocos de receituários e carimbo médico, supostamente falsificados. Os medicamentos, que seriam contrabandeados do Paraguai, serão encaminhados para perícia. A delegada Ana Claudia Machado, que comandou as investigações, afirmou à agência que alguns produtos podem ser de uso animal.

A agência afirmou também que as investigações iniciaram há cerca de quatro meses, quando o Nucrisa recebeu denúncia de que Gislandia André Bezerra, 27 anos, venderia anabolizantes e suplementos comprados no Paraguai e sem registro. Gohenski e Barros comprariam os produtos de Gislandia e revenderiam em exibições de fisiculturismo e em duas lojas em shoppings de Curitiba.

Já Silva Filho revenderia os produtos da dupla por telefone. Karin, sócia e mulher de Barros, é nutricionista e indicaria os produtos para seus pacientes.

De acordo com a agência, os cinco foram autuados em flagrante por falsificação, corrupção e adulteração ou alteração de produtos destinados a fins terapêuticos ou medicinais e podem enfrentar ainda a acusação de exercício ilegal da medicina - por supostamente passarem orientação aos clientes para o uso dos produtos - e também tráfico de drogas - se for comprovado que algumas substâncias causavam dependência. Os cinco foram encaminhados para o Centro de Triagem I e II.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 226 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal