Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

16/02/2007 - Correio da Bahia Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Segurança/Estelionatários compravam abadás com cheques clonados


Três estelionatários foram presos em flagrante quando tentavam comprar com cheques clonados abadás da Central do Carnaval, anteontem pela manhã, no Aeroclube Plaza Show, na Boca do Rio. Estimado em R$50 mil, o golpe foi descoberto através de uma denúncia anônima à 16ª Delegacia (Pituba). As camisas que dão acesso a blocos e camarotes seriam vendidas no mercado informal, em frente ao centro comercial.

O primeiro a ser preso foi Alessandro Messias dos Santos, 30 anos, que estava em uma fila para pegar os abadás, por volta das 11h. Com ele foram encontrados comprovantes de pagamentos efetuados com cheques clonados, um dos quais no valor de R$9 mil. Segundo o acusado, um homem conhecido como “Marcelo Recife” seria o autor intelectual do golpe e o teria atraído mediante promessa de comissão sobre a venda dos abadás.

O delegado titular da 16ªDP, Wilson Gomes, acredita que “não existe nenhum paulista envolvido nesta fraude. O autor intelectual do golpe é o próprio Alessandro, que usa deste artifício para dificultar as investigações”. Ele acrescentou que a polícia já tem pistas de outros suspeitos e que o golpe pode chegar a R$50 mil, já que a direção da empresa desconfia que Alessandro já esteve na loja outras vezes.

Quando Alessandro era conduzido por agentes da 16ªDP a uma viatura, o celular dele tocou. Eram comparsas querendo saber se ele tinha conseguido pegar os abadás. Orientado pelos policiais a agir como se nada tivesse acontecido, o estelionatário marcou para encontrar Flávio Dionísio da Silva, 31, e Demício Oliveira, 48, em um telefone público, no estacionamento do shopping. Instantes depois, eles também foram presos.

Levados à 16ªDP, o trio prestou depoimento ao delegado plantonista Bruno Oliveira. Durante o interrogatório, o policial descobriu que Demício portava documento falsificado e que ele tem passagem na Polícia Federal por estelionato e tráfico de drogas.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 413 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal