Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

20/10/2009 - PC World / IDG Now Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Brasileiros temem fraudes em cartão de crédito ou no banco pela web

Pesquisa feita pela Nokia Siemens mostra que internautas temem uso dos dados, mas confiam em provedores de serviços de comunicação.

Uma pesquisa feita com 9.2 mil pessoas de 14 países mostrou que usuários de internet são muito preocupados com o uso dos dados pessoais na rede. O estudo, feito pela Nokia Siemens, apontou que os provedores de serviço de comunicação são os que mais passam confiança aos consumidores.

A privacidade dos dados é um tópico muito importante para 82% dos entrevistados. Já 76% se preocupam muito com a violação das informações colocadas na rede, enquanto 45% acreditam que estão perdendo o controle sobre o que postam na internet.

De acordo com o estudo, 69% dos entrevistados estariam interessados em usar um único portal para gerenciar e supervisionar as permissões que deram para diferentes lugares usarem seus dados pessoais.

Brasileiros

A maior preocupação dos brasileiros na internet é com fraude em cartão de crédito ou do banco (19%) e cobrança de produtos que não foram comprados (16%). O uso de dados pessoais sem conhecimento, acesso à conta bancária e captura das informações para crimes ficaram empatados com 14%.

No mundo, a maior preocupação é o roubo de identidade (24%), seguido do acesso à conta bancária (13%) e fraude no cartão de crédito ou do banco (11%)

Em quem confiar

Os provedores de serviços de comunicação são os mais confiáveis, segundo os consumidores no mundo todo, à frente de companhias de seguro, portais online, governo e lojas e comunidades online.

A pesquisa classificou os participantes em três categorias. Os “temerosos”, que protegem os dados pessoais evitando passá-los para muitos lugares; os “seletivos”, de perfil pragmático e que trocam as informações pelo serviço oferecido; e os “não-envolvidos”, que geralmente são mais jovens e não têm muita preocupação com o destino dos dados.

No Brasil, 53% dos entrevistados se encaixaram na categoria “seletiva”. Esse pode ser o motivo dos usuários se sentirem mais confortáveis quando não precisam dar muitos detalhes, como informar a faixa etária no lugar da data exata de nascimento, apenas para dar um exemplo.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 249 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal