Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

04/02/2007 - Midiamax / Correio Braziliense Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Facilidade no acesso ao consignado favorece fraudes


Pensando em comprar um imóvel para a família, o aposentado baiano Arinelson Kleber Tourinho Barbosa foi à agência onde tem conta-corrente, no município de Lauro de Freitas (BA) para pegar um empréstimo com desconto na folha de pagamento do Inss (Instituto Nacional de Seguro Social). Para sua surpresa, teve o crédito negado. No extrato de sua aposentadoria já constava uma operação no valor de R$ 4 mil. O empréstimo foi liberado no dia 1º de janeiro pelo Banco Schahin e o dinheiro transferido para uma agência em Brasília. O pagamento seria feito em 36 parcelas de R$ 206.


Desesperado, pois não havia feito o empréstimo, o aposentado não perdeu tempo. Fez um boletim de ocorrência no último dia 24 e denunciou o fato à ouvidoria geral do Ministério da Previdência e ao Banco Central (BC). Arinelson não entendeu por que a instituição financeira liberou o dinheiro sem realizar uma checagem rigorosa dos documentos apresentados. “Nem conheço Brasília. Deveria ao menos haver uma desconfiança do banco. Por que eu pediria para um empréstimo ser liberado em Brasília se moro na Bahia? Simplesmente não sei como conseguiram meus dados”, reclamou.


O aposentado também entrou em contato com o Banco Schahin, responsável pela liberação do empréstimo sem a autorização do aposentado, para cancelar a operação. Felizmente, como o dinheiro ainda não havia sido sacado, a instituição financeira apenas cancelou a operação em 26 de janeiro. Mesmo assim, até hoje, Arinelson não conseguiu sacar o empréstimo que pretendia de R$ 24 mil. Ainda consta nos terminais do INSS o crédito irregular. A baixa pode demorar até 10 dias úteis e até lá o aposentado pode perder o negócio.


Segundo nota divulgada pelo Banco Schahin, todas as operações de crédito para aposentados e pensionistas do INSS passam por uma dupla checagem, feita de forma rigorosa tanto internamente quanto pela Dataprev, antes da efetuação do desconto em folha. No caso de Arinelson, o banco admite que pode ter ocorrido uma tentativa de fraude por terceiros, com a utilização de documentação particular. “A instituição vem tomando todas as medidas possíveis e necessárias para identificar e punir, no rigor da lei, todos os que ensejarem contra seus clientes e sua empresa, com o objetivo de proporcionar maior conforto e segurança”, destaca a nota do Banco Schahin.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 496 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal