Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS



Promoção BLACK WEEK. Até o dia 02/12 valor promocional para o Treinamento sobre Fraudes Crédito e Comércio ! CLIQUE AQUI.


Acompanhe nosso Twitter

06/10/2009 - rondoniaovivo.com / Folha On Line Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Corrupção e Fraude - STJ suspende ação de busca e apreensão da PF na Odebrecht


O ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça) Napoleão Nunes Maia Filho suspendeu operação de busca e apreensão de documentos e equipamentos na Construtora Norberto Odebrecht. A ação havia sido determinada pela Justiça Federal em Brasília e seria feita pela Polícia Federal.

A Folha publicou no último dia 12 que a PF prepara busca e apreensão nas sedes de algumas das maiores empreiteiras do país e também nas casas de seus executivos.

As construtoras OAS, Camargo Corrêa, Odebrecht, Nielsen, Queiroz Galvão e Gautama são investigadas por suposta fraude a licitações, tráfico de influência, formação de quadrilha e corrupção ativa e passiva. Os crimes teriam sido cometidos na execução de obras nos aeroportos de Guarulhos (SP), Vitória (ES) e Campo Grande (MS).

A decisão de Maia Filho, de sexta-feira passada, foi publicada ontem no site do tribunal.

Para impedir a busca e apreensão, a Odebrecht já havia entrado com mandado de segurança no Tribunal Regional Federal em Brasília, mas o pedido foi rejeitado. Com isso, a empreiteira recorreu ao STJ.

"Afigura-se cabível sustar a execução das medidas de busca e apreensão, mas por tempo limitado, enquanto se colhe parecer do Ministério Público Federal sobre este caso", afirmou o ministro em sua decisão.

Para Maia Filho, as divulgações de informações sobre a operação "são claramente nocivas à própria investigação".

A Folha apurou que a PF, o Ministério Público Federal e a Justiça souberam que informações sobre a operação vazaram para alguns investigados.

Conforme o ministro, o "nível incipiente da atividade investigatória não ensejaria a formação de qualquer convicção", pois o Tribunal de Contas da União, órgão "competente para detectar irregularidade em casos como o da espécie, ainda não se pronunciou".

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 257 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal