Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

06/10/2009 - Portal Terra / Agência Brasil Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Petrobras mantém contrato com empresa acusada de fraude


A Petrobras ainda mantém o contrato com a empresa de montagem industrial Iesa Óleo & Gás, afirmaram nesta terça-feira os diretores da estatal, Ilton José Rossetto e Erardo Gomes Barbosa Filho, em depoimentos na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, no Senado. A Operação Águas Profundas, da Polícia Federal, acusou a Iesa Óleo & Gás de fraudes na reforma de plataformas de exploração de petróleo.

O presidente da CPI, senador João Pedro (PT-AM), minimizou o fato de a Petrobras não ter rompido o contrato com a Iesa. Para ele, as investigações não foram concluídas e a estatal poderia ser prejudicada caso o contrato fosse sumariamente cancelado.

O senador petista avaliou como positiva a reunião de hoje da CPI. "Tínhamos que fazer essa reunião para tratar da operação águas profundas, até porque isso estava no requerimento de criação da comissão. Conseguimos elementos fortes e foi importante ouvir a Petrobras e a Polícias Federal. Cumprimos um objetivo da CPI. Temos, agora, uma reunião administrativa para analisar as informações que foram colhidas", disse.

O senador Alvaro Dias (PSDB-PR), no entanto, criticou a Petrobras que continua pagando pelos serviços prestados pela Iesa. Ele prometeu apresentar vários requerimentos à CPI com o objetivo de aprofundar as investigações sobre a Operação Águas Profundas. "A Petrobras não tomou providências e continua assinando cheques para a Iesa. Esses são fatos graves e não podemos deixar que eles caiam no esquecimento ou fiquem na penumbra", disse.

Durante reunião, além de diretores da Petrobras, foram ouvidos o delegado que comandou as investigações da Operação Águas Profundas, Cláudio Nogueira, e o procurador da República, Carlos Alberto Gomes de Aguiar.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 237 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal