Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

06/10/2009 - Diário do Grande ABC Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Salão era usado para lavar dinheiro

Por: Tiago Dantas


O salão de cabeleireiros Studio Domis, na divisa de Diadema com a Capital, era uma das empresas utilizadas pelo empresário Manoel Alves de Carvalho, 39 anos, conhecido como César, para lavar o dinheiro obtido em golpes contra bancos.

Os promotores do Gaeco (Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado)chegaram a esta conclusão após analisar a contabilidade do lugar. Localizado em um imóvel pequeno, o salão faturou cerca de R$ 4.000 só na quinta-feira, de acordo com a contabilidade apreendida pela polícia na casa de Manoel.

Uma funcionária do local admitiu que, naquele dia, seus clientes gastaram R$ 53. "Esse fato nos chamou a atenção. Há fortes indícios que o salão e outras empresas eram usadas para lavar dinheiro", diz a promotora Mylene Comploier, que acompanha a investigação.

A promotora deve pedir, ainda nesta semana, a quebra do sigilo das contas bancárias de Manoel e das quatro pessoas presas com ele sexta-feira. "Ele não é um simples estelionatário. Os golpes que ele deu são grandes", conta Mylene.

A afirmação é justificada pelo estilo de vida que o empresário levava. Antes de se mudar para um prédio na Avenida Ítalo Setti, no Centro de São Bernardo, ele morou em uma mansão com piscina no bairro Taboão.

O MP (Ministério Público) também quer saber de que forma Manoel utilizava a empresa Vanball, que seria responsável por vender os direitos de jogadores de futebol para clubes do Exterior.

Manoel foi preso sexta-feira por estelionato e formação de quadrilha. Ele é acusado de fazer parte de um grupo que falsificava documentos públicos - como RGs e CPFs - para abrir contas bancárias e pegar empréstimos que nunca eram pagos. O esquema teria movimentado R$ 2 milhões ano passado.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 510 vezes




Comentários


Autor e data do comentário: C. Melo - 12/10/2009 09:46

Parabens a esse grupo "promotores do Gaeco" que levam a serio nossa justiça. Parabens, precisamos mais pessoas assim sigam o exemplo...



O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal