Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

03/10/2009 - Mais Comunidade Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Notas falsificadas já causaram prejuízo de R$ 87 mi


Os números assustam: desde a implantação do real, em 1994, o dinheiro falso em circulação no país gerou um prejuízo da ordem de R$ 87 milhões para quem recebe a cédula ou a moeda. Apesar disso, a Polícia Federal está atenta e com a realização de ações em todos os estados já conseguiu apreender 2,7 milhões de notas falsas e cerca de 471 mil moedas metálicas.

Segundo um agente, cerca de 90% das notas falsas são de R$ 10, R$ 50 e R$ 100, mas a campeã é a de R$ 50 “que tem um valor alto, mas nem sempre levanta suspeita como a de R$ 100”, destacou.
Esse crime, contudo, não tem passado despercebido pelas autoridades do Banco Central que, no início do ano, lançaram uma campanha na internet visando ensinar a população a identificar o meio circulante nacional falso.

No lançamento do site, o chefe do Departamento do Meio Circulante do BC, João Sidney de Figueiredo Filho, disse que “as falsificações são, em geral, tão grosseiras que, se a pessoa tivesse o cuidado de pelo menos verificar a marca d’água, o relevo ou o tipo de papel, evitaria recebê-las.”

Em 90% dos casos, as falsificações são feitas utilizando-se máquinas copiadoras. A tecnologia dessas máquinas seria uma das razões para o crescimento do crime. Outra forma comum de adulteração ocorre com a lavagem de cédulas de menor valor, reimpressas em notas de maior valor. Além disso é bom saber: falsificar, fabricar ou alterar moeda metálica ou papel moeda de curso legal no país ou no exterior é crime previsto no artigo 289 do Código Penal.

A pena varia de três a 12 anos de prisão e multa. Estará sujeito à mesma pena quem importar ou exportar, adquirir, vender, trocar, ceder, emprestar, guardar ou introduzir na circulação moeda falsa. Mesmo tendo recebido de boa fé, comete crime, com pena prevista de seis meses a dois anos e multa, quem a recebe e a mantém em circulação, repassando a outros.

Como agir em caso de suspeita

Segundo o site da Agência Senado, essas são as dicas que devem ser adotadas ao receber dinheiro em papel e metal suspeito:

Procure uma agência bancária. O banco deve encaminhar o material para ser periciado pelo Banco Central. Se a nota for falsa, ela será destruída. Se não for, será devolvida. * O denunciante deve registrar queixa na Polícia Federal, para que o caso seja investigado.

Se a cédula foi recebida no banco ou no caixa-eletrônico, reclame imediatamente para que ela possa ser trocada por outra. Nesse caso, o denunciante pode também registrar queixa na PF ou na Polícia Civil mais próxima, para investigação.

Ligue para a Central de Atendimento do BC, no 0800 992345, ou pelo site www.bcb.gov.br, para fazer denúncias ou obter mais informações.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 265 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal