Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

30/09/2009 - Diário de Notícias Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Empresário e bailarina acusados de usar cartão de crédito de cliente julgados em Novembro


O Tribunal de Ponta Delgada começa a julgar a 3 de Novembro um empresário e uma bailarina, acusados de terem utilizado abusivamente o cartão de crédito de um cliente, num valor superior a oito mil euros.

Os crimes que vão a julgamento, segundo a acusação do Ministério Público a que a Agência Lusa teve hoje acesso, ocorreram em Janeiro de 2006, em duas noites seguidas, quando o lesado, entretanto falecido, se deslocou a um estabelecimento de diversão nocturna de Ponta Delgada.

A acusação refere que a bailarina, aproveitando o facto do homem "estar distraído e embriagado", lhe terá tirado o cartão de crédito, entregando-o ao arguido.

Ainda segundo o Ministério Público, depois de terem conseguido o código do cartão, o empresário terá digitado quantias que não correspondiam às despesas do cliente, assinando depois o talão de pagamento como se fosse o titular do cartão.

Na acusação, o Ministério Público alega que os dois arguidos "actuaram sempre de acordo com um plano prévio que traçaram".

O empresário, que explorava o estabelecimento, é acusado de co-autoria material de dois crimes de abuso de cartão de crédito, um crime de burla informática e sete crimes de falsificação de documento.

Por seu lado, a mulher, bailarina naquele estabelecimento de diversão, é acusada da autoria material de dois crimes de furto e de co-autoria material de dois crimes de abuso de cartão de crédito e sete crimes de falsificação de documento.

Neste processo, os herdeiros do lesado pedem aos arguidos uma indemnização cível de 10 mil euros.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 265 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal