Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

28/09/2009 - O Globo Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Apostas na fraude

Por: Chico Otavio

PF tem gravações que comprovam manipulação em máquinas de bingos.

Se os parlamentares quiserem conhecer um pouco mais do mercado dos bingos e caça-níqueis, que o Congresso cogita legalizar, os arquivos sonoros da Operação Furacão podem fornecer um bom panorama.

Conversas gravadas pela Polícia Federal durante as investigações revelam que os programas de apostas eletrônicas instalados nas máquinas das casas de jogos do Rio eram rotineiramente violados para ludibriar apostadores e lavar dinheiro.

Do conjunto de gravações, O GLOBO teve acesso a três conversas mantidas entre o empresário de jogos Jaime Garcia Dias; o seu braço direito, Adilson Oliveira Coutinho Filho; e o ex-gerente do Bingo Laranjeiras José Luiz da Costa Rebelo.

Nos diálogos, os interlocutores tratam abertamente de dois tipos de fraude: a manipulação do valor acumulado de apostas e a indução da máquina para produzir um resultado financeiro fixo, sem riscos para o explorador do negócio.

Expressões como "receita do bolo" (adulteração de programas) e "draculinha" (máquina viciada) aparecem nos diálogos. Num deles, Adilson e José Luiz combinam a redução artificial do valor das apostas acumuladas para diluir o valor do prêmio e aumentar a frequência da premiação, estimulando a "compulsividade" do apostador.

- O cara acertar R$ 30 mil, R$ 40 mil vai chamar a atenção. Não precisa dar uma porrada de R$ 200 mil — diz Adilson a José Luiz.

Os processos abertos com base na Operação Furacão demonstram que a "receita do bolo" dos bingos e caça-níqueis vai além da adulteração de programas.

As casas de apostas trabalham sistematicamente com laranjas, para proteger os verdadeiros donos das responsabilidades penais, e operam uma poderosa máquina de sonegar e corromper — só na Furacão, figuram nomes de 80 policiais e três desembargadores envolvidos, além de um ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) sob investigação. Leia mais em O Globo

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 269 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal