Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

25/09/2009 - pe360graus Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Falsificação de dinheiro cresceu 40% nos últimos seis anos do Brasil

Polícia Federal alerta que os falsificadores vêm se especializando e fica cada vez mais difícil reconhecer o crime.

A Polícia Federal alerta para um crime que está em crescimento no Brasil: a falsificação de dinheiro. Só nos últimos seis anos a circulação de cédulas falsificadas cresceu quase 40% no País. O crime está transformando comerciantes e consumidores desatentos em vítimas de golpes.

De acordo com a Polícia Federal, os falsificadores vêm se especializando e fica cada vez mais difícil reconhecer o crime. Até quem é acostumado a ter sempre dinheiro nas mãos, se confunde e muitas vezes não sabe diferenciar uma cédula falsa da original.

O crescimento desse tipo de crime nos últimos seis anos pesou nos cofres públicos. O prejuízo já chega a R$ 40 milhões. São Paulo e Rio de Janeiro são os estados com maior número de ocorrências.

Em 2008 a Policia Federal recolheu em Pernambuco R$ 2,8 mil em notas falsas e abriu 42 inquéritos para investigar a atuação das quadrilhas. Este ano, de janeiro até setembro já são mais de 32 inquéritos instaurados e R$ 3,2 mil apreendidos.

As cidades do Agreste são as mais visadas pelos criminosos, principalmente a feira da Sulanca em Caruaru, onde há uma grande movimentação de pessoas e de dinheiro. A apreensão mais recente foi nas cidades de Canhotinho e Agrestina, no inicio do mês. Quatro pessoas foram detidas pela Policia Federal com R$ 44,9 mil em cédulas falsas, de cem e cinquenta reais. O dinheiro foi enviado de São Paulo pelos Correios. Os quatro vão responder por crime de falsificação.

“Se a pessoa for pega com dinheiro falso e sabe qual foi o estabelecimento que forneceu essa cédula, deve comparecer a Polícia Federal para que possamos fazer a apreensão e investigar para saber quais foram as circunstâncias que foi repassada essa cédula falsa”, disse o chefe de comunicação da Polícia Federal Giovani Santoro. Ele também orientou que as pessoas que não lembrarem qual estabelecimento que repassou o dinheiro falsificado, devem entregá-lo em qualquer agência bancária, que vai encaminhar a cédula ao Banco Central que vai providenciar a sua destruição.

Enquanto as quadrilhas sofisticam as técnicas de falsificação, a Polícia Federal tenta aperfeiçoar o trabalho de identificação. Os equipamentos modernos garantem mais segurança aos peritos, que recebem a ajuda da tecnologia para perceber os truques que as cédulas falsas, não conseguem reproduzir.

"A impressão de uma face tem que encaixar perfeitamente na impressão da outra face, isso é observado na cédula contra a luz, quando as duas impressões vão se unir de forma perfeita. Nas cédulas falsas isso não acontece por que a impressão das duas faces é feita em momentos diferentes. Ao olhar a cédula contra a luz, deve se formar as letras BC na tarja no canto inferior esquerdo", disse o perito criminal Laplace Medeiros.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 249 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal