Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

22/09/2009 - Gazeta do Povo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Empresa da RMC suspeita de estelionato terá sigilo bancário quebrado

Por: Adriano Ribeiro

Polícia quer comparar movimentação financeira do negócio com prejuízos registrados em boletins de ocorrência.

A polícia vai pedir nesta semana a quebra de sigilo bancário de uma empresa suspeita de estelionato na Lapa, na região metropolitana de Curitiba.

Desde a última sexta-feira (18), um inquérito policial investiga a Reflorestamento Camargo, especializada em vendas de mudas e projetos florestais, que se instalou na cidade em abril deste ano e deixou o município depois de seis meses, no início de setembro. A empresa teria deixado vários cheques sem fundo para os comerciantes da região. Até 30 pessoas podem ter sido prejudicadas. O prejuízo médio estimado fica entre R$ 2 mil e R$ 2,5 mil para cada vítima lesada.

De acordo com alguns moradores, a empresa ganhou a confiança da população, já que, durante o período inicial na Lapa, o negócio funcionou de forma correta e os pagamentos aos comerciantes eram realizados sem transtornos.

“Vou mandar um ofício para a Junta Comercial da cidade solicitando a cópia do contrato social desta empresa. Depois vamos pedir a quebra do sigilo bancário”, diz o delegado do município, Daniel Prestes Fagundes.

Até agora, oito boletins de ocorrência foram registrados e quatro pessoas foram ouvidas na delegacia. Alguns comerciantes ainda esperam o fim do prazo de pagamento de dívidas da empresa e outros esperam pelo carimbo bancário que comprova a falta de fundos dos cheques.

O objetivo da quebra do sigilo é estudar a movimentação financeira do negócio e comparar com os danos registrados nos BOs. Com as provas consolidadas, a polícia poderá pedir a prisão preventiva dos responsáveis pelo negócio. A polícia acredita que seis pessoas estejam envolvidas diretamente na possível fraude. “Tenho que fundamentar este pedido de prisão para depois ir atrás dos suspeitos”, diz Fagundes.

O delegado ainda disse que, se o crime for materializado, o mandado de prisão é fundamental, já que existe a possibilidade da empresa estar aplicando o mesmo golpe em outras localidades.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 258 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal