Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

22/09/2009 - O Globo Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Falsos médicos são presos em clínica onde dois já morreram em cirurgia de lipoaspiração em SP

Por: Wagner Gomes


SÃO PAULO - Falsos médicos bolivianos foram presos nesta terça-feira em São Paulo. Eles trabalhavam no Hospital e Maternidade Master Clin, em São Mateus, na zona leste de São Paulo, o mesmo onde morreu, no início do ano, uma estudante de 27 anos logo após uma lipoaspiração. Yerko Bazan Antezana, de 29 anos, e Júlio César Soares, de 28, usavam registros de outros médicos e atendiam, cada um, mais de 100 pessoas por dia. Os dois responderão por falsidade ideológica e exercício ilegal da medicina.

As investigações começaram há um mês pelos policiais da 2ª Delegacia de Saúde Pública, do Departamento de Polícia de Proteção ao Consumidor (DPPC). Um investigador se passou por paciente e acabou prendendo os dois falsos médicos na tarde desta terça-feira. Antezana e Soares responderão por falsidade ideológica e exercício ilegal da medicina. Carimbos do Conselho Regional de Medicina (CRM) e documentos de identidade foram apreendidos no hospital.

Em janeiro deste ano, Regiane Aparecida Bauer Lopes morreu após se submeter a uma cirurgia na Master Clin. A estudante chegou ao hospital por volta das 8h. Às 10h45m, já na mesa de operação, ela teve uma parada cardiorrespiratória. Após várias tentativas de reanimação, ela faleceu, às 11h30m. O porta-voz da clínica, Paulo Sanches, disse que a estudante tinha todos os exames pré-operatórios necessários para esse tipo de cirurgia, mas sabia dos riscos e, inclusive, assinou uma declaração se responsabilizando por eventuais problemas. A lipoaspiração seria feita na região da barriga.

- A jovem foi entubada, recebeu ventilação mecânica e por equipamentos. Não temos Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas temos todos os equipamentos necessários para uma cirurgia desse tipo. Foi um fatalidade. Entendemos a família. É muito doloroso perder um parente desse jeito, mas existem meios legais para comprovar que fizemos o possível para salvá-la. Se for constatado erro médico, o hospital vai se responsabilizar - disse Sanches, na época.

A estudante não foi a primeira a morrer após uma lipoaspiração na Master Clin. O enfermeiro Paulo Sanches disse que 5 ou 6 anos atrás uma outra mulher acabou falecendo após uma cirurgia plástica. Segundo ele, foi constatado que a mulher, que também fez uma lipoaspiração, sofreu uma embolia. Sanches disse que são realizadas por mês 30 lipoaspirações na clínica, especializada em cirurgia plástica há 10 anos.

- Acontece, infelizmente. É um caso em mil, mas acontece - disse Sanches.

A equipe que operou Regiane era composta por seis pessoas. Laerte Ferreira Carvalho e Jaime Policeno de Bulhões foram os médicos responsáveis.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 716 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal