Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

22/09/2009 - Correio Braziliense Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Estelionatário é indiciado após extorquir R$15 mil no Paranoá


A polícia indiciou nesta terça-feira (22/9) um homem que se passava por juiz arbitral, advogado e ex-desembargador para enganar pessoas. O fazendeiro Sérgio Marcus Baesse de Souza, 65 anos, cobrava valores altos para resolver problemas na Justiça de vítimas que o procurava. Após denúncias, a polícia encontrou o estelionatário em Luziânia (GO) e o encaminhou até a 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá) para prestar esclarecimentos. Na delegacia, ele não quis falar sobre as acusações e foi liberado, pois não houve flagrante.

Uma das vítimas de Sérgio foi o lanterneiro Francisco das Chagas Souza, 60 anos, que contratou os serviços profissionais do falso advogado por R$ 15 mil para tentar uma prisão domiciliar para seu filho Francenilton de Lima Souza, que cumpre pena no Presídio do Distrito Federal e sofre com um tumor cerebral.

Apresentado por uma terceira pessoa, Sérgio chegou à residência do lanterneiro pilotando um BMW azul e se apresentou como sendo o advogado José de Almeida Tourinho, inscrito na OAB/DF sob o número 1.061. Cobrou R$ 40 mil para assumir a causa, mas aceitou reduzir os honorários para R$ 30 mil. Recebeu R$ 15 mil adiantado, dinheiro conseguido por Francisco após a venda de um lote, e deixou a outra metade para quando libertasse o filho do cliente.

Como não percebeu nenhuma movimentação processual, o lanterneiro desconfiou. O falso advogado ainda insistiu, por telefone, para que Francisco das Chagas depositasse R$ 5 mil numa conta da Caixa Econômica Federal, em nome de uma terceira pessoa, mas a vítima preferiu procurar a polícia.

A Polícia Civil descobriu que José de Almeida Tourinho é Sérgio Baesse, inscrito no Sindicato dos Juízes Arbitrais do Brasil, e usava ilegalmente a inscrição do advogado Carlos Alberto na Ordem dos Advogados do Brasil, seção do Distrito Federal.

"Ele vive disso, já há provas que ele aplicou o golpe em Minas Gerais e Goiás", afirma Miguel Lucena, delegado-chefe da 6ª DP. "O inquérito já foi instaurado e estamos reunindo as provas que comprovem os crimes", completa. Sérgio Baesse tem passagens por estelionato e falsificação de documentos, no Distrito Federal, Goiás e Minas Gerais. Por mais esse crime, Sérgio pode pegar uma pena que varia de um a cinco anos de reclusão.

Previna-se

O delegado Miguel Lucena alerta a população para escapar desse tipo de criminoso. "Se desconfiar da atitude da pessoa, é importante primeiro procurar os órgãos reguladores da profissão, por exemplo, se for advogado procure a OAB e veja se ele está cadastrado", afirma.

Se comprovada a irregularidade, a vítima deve avisar aos órgãos e também a polícia. "A polícia deve ser procurada para que possamos averiguar a situação e posteriormente, se o golpe já tiver sido aplicado, a vítima deve procurar a justiça para reaver o dinheiro", explica.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 339 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal