Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS



Promoção BLACK WEEK. Até o dia 02/12 valor promocional para o Treinamento sobre Fraudes Crédito e Comércio ! CLIQUE AQUI.


Acompanhe nosso Twitter

20/01/2007 - O Globo / Diário de São Paulo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Falso engenheiro é detido na obra do Metrô

Por: Luis Kawaguti


SÃO PAULO - Com um discurso convincente e críticas duras sobre as obras da Estação Pinheiros do Metrô, um designer de interiores se fez passar por engenheiro militar e deu entrevistas para emissoras de televisão. Na sexta-feira, ele foi flagrado próximo à cratera falando para a TV Record e acabou detido por policiais militares a partir de uma denúncia do Exército.

Rogério Beraldo de Almeida, de 35 anos, afirmava à imprensa que o acidente do Metrô fora provocado por uma série de erros e irresponsabilidades. Deu entrevistas também à TV Bandeirantes. Se apresentava como um engenheiro militar. Contudo, oficiais do Comando Militar do Sudeste assistiram às entrevistas e desconfiaram da fraude. A Polícia Militar foi acionada e Almeida foi preso às 10h15m de ontem falando com uma equipe de televisão na Rua Capri.
Segundo o delegado Cléber Picirili Filho, ele cometeu crime ao se passar por um funcionário público. Levado ao 14º DP (Pinheiros), assinou um termo circunstanciado, ou seja, um documento no qual se comprometia a se apresentar à Justiça para ser processado, a fim de evitar sua prisão em flagrante.

- Eu estudei no Instituto Militar de Engenharia (IME). A Record me chamou para dar entrevista - afirmou o designer quando deixava a delegacia na manhã de sexta-feira.

À Polícia ele disse que estudou dois anos no IME, um na Escola Preparatória de Cadetes do Exército (ESPCEx) e um na Academia Militar de Agulhas Negras (Aman) - a escola de formação de oficiais do Exército, mas que atualmente estava na reserva. Não apresentou, porém, nenhuma carteira funcional que confirmasse suas afirmações, dizendo que tinha deixado os documentos no estado de Santa Catarina.

O Comando Militar do Sudeste informou à Polícia Civil que a única passagem de Almeida pelo Exército foi no ano de 1991, durante do serviço militar obrigatório. Mesmo desmentido, o designer de interiores deixou a delegacia jurando que era engenheiro do Exército e que provaria isso na Justiça. Informou ter servido no 22º Batalhão Logístico Leve, em Barueri.

- Eu tenho conhecimentos mas não exerço a engenharia. Acho que me prejudiquei - afirmou Almeida.

Ele foi o quarto suposto falsário detido na região da cratera desde o dia do acidente, na semana passada. Segundo a polícia, um homem havia vestido uma farda de bombeiro para cometer furtos de equipamentos no local do resgate e um adolescente foi flagrado usando farda do Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil. Um falso repórter também acabou detido.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 1382 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal