Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

19/01/2007 - Tribuna da Bahia Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Desarticulada quadrilha que aplicava golpe do carro usado


Uma quadrilha de estelionatários que vinha aplicando golpes no mercado de carros semi-novos ha cerca de um ano foi desarticulada e sete pessoas acusadas de envolvimento com o golpe, entre executores, contadores, laranjas e funcionários de financeira foram presas entre o início da noite de quarta e o final da tarde de ontem. Maristela Paolillo Mello, 31 anos, é apontada como a peça chave do golpe. Era ela que ia até as lojas, financiava os carros no nome dos laranjas e depois revendia para cidades do interior, como Feira de Santana, Conquista, Camaçari e Irecê. Além de Maristela, Robson da Silva Fróes, Fernando Souza Puridade e Natan Silva dos Santos foram presos em flagrante e autuados por formação de quadrilha e crime contra o sistema financeiro. Após a pisão dos acusados, a polícia chegou até Aline Silva Santos, funcionária de uma loja de veículos e quem apresentou Maristela ao contador Valberto Antônio Teixeira dos Santos, responsável pela falsificação dos contra-cheques. Os dois foram ouvidos e vão responder a inquérito regular pelos crimes. A polícia também investiga a participação de Moisés Lima dos Santos, funcionário da empresa de contabilidade de Valberto, a CCN Contabilidade e responsável pela digitação dos contra-cheques. Ele também foi ouvido pela titular da 3ª Delegacia (Bonfim), delegada Inalda Cavalcante e alegou que não sabia que se tratava de documentos falsos e que apenas cumpria ordem do patrão para a digitação. O golpe funcionava da seguinte forma: Maristela, que se apresentava como corretora de veículos, utilizava o serviço do contador para falsificar os contra-cheques em nome dos laranjas, que por sua vez eram recrutados por Fernando, que recebia comissão por cada laranja que arranjasse. Os laranjas também recebiam gratificação por deixar o nome ser utilizado. Com a documentação em mãos, ela se dirigia as revendedoras de carros, onde comprava os carros 100% financiados. Maristela revendia os carros que custavam em média R$ 20 mil por quantias que oscilavam entre R$ 4 e 6 mil. Para dificultar o trabalho da polícia e dos bancos, os clientes eram do interior do estado. Além do Uno de placa JMS 2317 em que os acusados estavam a bordo quando foram detidos, a polícia tinha apreendeu um Gol, placa JPN 3273. A titular da 3ªDP acrescentou que diligências no intuito de capturar outros veículos vão continuar, principalmente no municipio de Camaçari, onde espera encontrar pelo menos outros dois veículos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 1090 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal