Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

10/09/2009 - Agencia EFE Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Gravação revela como Madoff instruía parceiros a lidar com fiscais


Nova York, 10 set (EFE).- O financeiro Bernard Madoff, autor confesso de uma das maiores fraudes da história americana, instruía seus parceiros sobre o modo de tratar com os inspetores da Comissão do Bolsa de Valores (SEC) dos Estados Unidos, como revela uma gravação de 2005 divulgada nesta quinta-feira.

A imprensa americana divulgou hoje a transcrição de uma conversa telefônica entre Madoff, que cumpre pena de 150 anos de prisão, e dois empregados do fundo de investimento Fairfield Greenwich Group, antes de serem entrevistados por investigadores da SEC sobre a relação da empresa com o financeiro.

"Obviamente, antes de nada, esta conversa nunca aconteceu, de acordo?", adverte Madoff a um de seus parceiros nesse fundo, que esta semana acordou pagar US$ 8 milhões para resolver as acusações das autoridades em Massachusetts de que enganou os investidores sobre sua relação com o fraudador.

A conversa, de mais de uma hora, aconteceu em dezembro de 2005, durante uma das investigações que a SEC realizava sobre as atividades do financeiro, autor de uma fraude a partir de um esquema de pirâmide que pode passar de US$ 65 bilhões.

O inspetor geral da SEC, David Kotz, tornou público no último dia 2 de setembro um relatório em que se determinava que as inspeções realizadas pela entidade sobre as atividades de Madoff foram "incompetentes", mas não corruptas.

Em um momento da conversa, o financeiro pede desculpas a seus parceiros para atender outra chamada e, depois de uma breve pausa, comenta: "Desculpe. Se receber mais pedidos de doações caridosas vou me matar".

Madoff assessora seus interlocutores sobre como devem falar aos investigadores da SEC sobre a hora de tomar decisões e o papel das duas entidades na estratégia de investimento desenvolvida por ele.

Em outro momento da conversa, o financeiro comenta a seus interlocutores que não devem "ser brilhantes demais com esses meninos", em alusão aos funcionários da entidade reguladora.

O Fairfield Greenwich Group assegurou hoje em comunicado que pediu permissão à SEC para falar com Madoff antes que acontecesse a entrevista com os inspetores.

O fundo de investimento disse ainda que, ao contrário do que sugeriu o financeiro ao ocultar a conversa, os executivos da companhia "fizeram o contrário", informaram dela à SEC e responderam aos investigadores com precisão.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 251 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal