Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

10/09/2009 - Campo Grande News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

MPE denuncia 13 por fraude em arrendamento de hospital

Por: Helio de Freitas


O MPE (Ministério Público Estadual) denunciou 13 pessoas acusadas de fraude no processo de arrendamento do antigo Hospital Santa Rosa, alugado pela Prefeitura de Dourados em 2007, na administração do ex-prefeito Laerte Tetila (PT), e transformado em Hospital da Mulher. As denúncias são os primeiros resultados da investigação feita pela Polícia Federal durante a Operação Owari, que levou 42 pessoas para a cadeia no dia 7 de julho deste ano.

As irregularidades na transação já tinham sido apontadas pelo Serviço de Auditoria do Ministério da Saúde, que descobriu superfaturamento no valor do contrato e cobranças indevidas de equipamentos e instrumentos que não existem.

Dos 13 denunciados, dez figuram na lista das 42 pessoas presas em julho. Os outros três já tinham sido citados na auditoria do Ministério da Saúde.

Foram denunciados pelo MPE, no dia 4 deste mês, o empresário Sizuo Uemura, dono do Hospital Santa Rosa, a mulher dele Helena Tsumori Uemura, os filhos Eduardo Takashi Uemura, Sizuo Uemura Filho e Anari Eiko Uemura, que era a administradora do hospital.

Também foram denunciados o ex-secretário de Saúde João Paulo Esteves Barcellos; o dentista André Luis Freitas Tetila, filho do ex-prefeito Laerte Tetila; o ex-presidente do Conselho Municipal de Saúde, Wilson Cesar Medeiros Alves; o ex-superintendente financeiro da Secretaria Municipal de Saúde, Evandro Silva Rosa; Ana Cláudia Barzotto, funcionária de Sizuo Uemura, Sandro Petry Laureno Leme; Luis Martins Bagnocelli e Rodrigo Bosquetti Medeiros, um dos corretores de imóveis que fizeram a avaliação do Hospital Santa Rosa, considerada superfaturada pelo Ministério da Saúde.

Além de acusar o grupo por fraude, o MPE pede a devolução de R$ 961 mil aos cofres públicos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 303 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal