Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

04/09/2009 - AFP Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Renault será julgada por suspeita de fraude envolvendo Nelsinho Piquet


PARIS — A escuderia francesa Renault comparecerá no dia 21 de setembro diante da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) para responder sobre a acusação de fraude envolvendo a batida do brasileiro Nelsinho Piquet no Grande Prêmio de Cingapura de 2008, informou a FIA nesta sexta-feira.

"Os representantes da equipe foram convocados para responder sobre a acusação segundo a qual a equipe conspirou com seu piloto Nelson Piquet Jr para causar deliberadamente um acidente no Grande Prêmio de Cingapura de 2008, com o objetivo de provocar a intervenção do safety car e favorecer desta forma seu outro piloto, Fernando Alonso", diz o texto.

A escuderia francesa foi enquadrada no artigo 151c do regulamento da FIA, relativo a "qualquer procedimento fraudulento ou manobra desleal capaz de prejudicar a sinceridade das competições ou os interesses do esporte automobilístico".

A Renault comparecerá diante do Conselho mundial do esporte automobilístico em Paris, e pode até ser excluída do Campeonato Mundial de 2009.

O caso foi revelado pela Rede Globo no dia 31 de agosto, menos de um mês depois do afastamento de Nelsinho Piquet, anunciado no dia 3 do mesmo mês.

Em 28 de setembro de 2008, no GP de Cingapura, Alonso largou da 15ª posição e parou rapidamente para abastecer. Nos minutos seguintes, Nelsinho Piquet se chocou contra um muro, provocando a entrada do safety car.

A maioria dos pilotos foi para os boxes durante a paralisação da corrida, permitindo ao espanhol chegar, aos poucos, até o primeiro lugar, e faturar seu primeiro GP da temporada.

A FIA suspeita a Renault de ter obrigado Nelsinho a se chocar contra o muro para provocar a entrada do safety car.

De acordo com o jornal francês L'Equipe de 1 de setembro, o piloto brasileiro teve uma discussão acalorada com Flavio Briatore, diretor-geral da Renault, cerca de 45 minutos antes da largada do GP de Cingapura.

A convocação da Renault foi decidida após uma investigação solicitada pela FIA e conduzida por um órgão independente. Ela acontece num momento em que a Fórmula 1 passa por uma grave crise, com a saída de diversas grandes escuderias: a Honda se retirou no fim da temporada passada, e a BMW não estará mais presente em 2010.

"Não precisamos disso neste momento", declarou terça-feira Bernie Ecclestone, dono dos direitos comerciais da F1.

"Existe a possibilidade de a Renault deixar a competição. Espero que isso não aconteça, mas é o tipo de coisa que pode ocorrer", acrescentou.

"A Renault tomou nota da convocação", limitou-se a informar a escuderia na noite desta sexta-feira, frisando que não fará "nenhum comentário antes da audiência".

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 309 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal