Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

04/09/2009 - Guia da Semana Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Viagem sem fio

Por: Leonardo Filomeno

Conheça os hotéis, restaurantes e cafés que disponibilizam o acesso Wi-Fi para seus clientes.

Com a agitação do trabalho e a necessidade cada vez maior por informações privilegiadas, conectar a internet full time virou uma regra. Seja um almoço com a família ou mesmo viagem de lazer, há sempre um tempo para a resposta no e-mail ou mesmo o envio do arquivo de última hora para aquela importante reunião. E para isso, a web 2.0 deixou de se estabelecer somente em domicílios e ganhou cafés, aeroportos e hotéis com os sistemas Wi-Fi.

Inventado em 1991, eles são baseados em pontos wireless (sem fio) disponibilizados nos estabelecimentos sob o nome de hotspots. Tem por objetivo aumentar a mobilidade do usuário com informação em tempo real, assim como o celular o fez com a telefonia nos anos 90. Porém, com a concorrência entre as empresas e a universalização dos acessos à rede mundial de computadores, muitos estabelecimentos oferecem o serviço sem fio, alguns até abdicaram da cobrança para seus clientes.

Navegar é preciso

Para ter acesso à internet Wi-Fi não é necessário muito esforço. Hoje em dia qualquer computador portátil, palm ou celular sai de fábrica preparado para esse tipo de conexão, o que facilita, e muito, a vida dos que pouco conhecem à tecnologia. Estando no raio de ação de um hotspot ou local público onde opere o sistema sem fio, o seu aparelho móvel vai sinalizar e, dependendo do sistema - pago ou gratuito - o usuário insere uma senha (própria ou informada pelo estabelecimento) e inicia a navegação.

Veja os cuidados que o usuário deve ter com seu laptop:

- Locais públicos precisam de segurança para navegação, por isso evite manipular o equipamento em ambientes escuros e com pouco movimento.
- Só acesse uma rede Wi-Fi com o programas de segurança (firewall, antivírus, anti-spyware etc.) instalados, habilitados e atualizados.
- Para evitar que alguém pegue carona na sua conexão, configure o roteador para que ele não divulgue o nome de sua rede. Assim, mesmo se o invasor conseguir visualizá-la não terá a senha para acesso.
- Em ambientes públicos é possível encontrar redes wireless falsas: pessoas com notebooks que se fazem passar por uma rede legítima. Assim, ao se conectar a essa suposta rede estará acessando o computador de outra pessoa, deixando sua máquina vulnerável.
- Existem pontos de acesso disfarçados, perto de hotspots gratuitos, que servem como isca de piratas. Por isso, não entre em redes com nomes genéricos. Além disso, uma rede aberta pode pertencer a uma pessoa que configurou de forma equivocada seu ponto privado.
- Opte sempre por usar aplicações com segurança (https:// em vez de http://, por exemplo), especialmente quando for para dados bancários, número de cartão de crédito e senhas. Verifique com o administrador da rede se as aplicações possuem mecanismos para proteção dos seus dados.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 336 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal