Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

29/08/2009 - Gazeta Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Golpe do CPF: capixabas continuam sendo usados como "laranjas"

Por: Glacieri Carraretto


O golpe do CPF - Cadastro de Pessoa Física - é antigo, mas ainda faz muitas vítimas no Estado. Somente este ano foram registradas 20 ocorrências de pessoas que se tornaram devedores de uma hora para outra, sem nem mesmo saber o que foi comprado em seus nomes. Os números são da Delegacia de Defraudações e Falsificações (Defa).

Segundo Lauro Coimbra, delegado da Defa, as fraudes são recorrentes. "As pessoas são usadas como ?laranjas?, sem sequer saberem da existência das atividades financeiras", disse o delegado.

Os golpistas utilizam os CPFs de desconhecidos para falsificar documentos, comprar veículos, garantir empréstimos bancários e até criar empresas com os dados dos documentos das vítimas. Alguns empreendimentos chegam a possuir até 10 sócios.

A última vítima a comparecer na Defa foi um pescador, de 30 anos, morador de Aracruz. Ele não tem salário fixo e vive do que pesca, em uma casa modesta de um lugarejo distante.

No entanto, há cerca de um mês, descobriu que o CPF dele foi usado para realizar empréstimos bancários de R$ 27 mil, abrir contas de linhas telefônicas, financiamentos de casas e cartões de créditos. Todas as dívidas não foram pagas.

O número do CPF também já causou muita dor de cabeça para o auxiliar de serviços gerais Rafael Nascimentos dos Santos, 28 anos. Em 2006, ao fazer a declaração de isenção do imposto de renda, ele ficou surpreso ao saber que seu nome estava sujo na praça.

No número do CPF dele estava registrada uma empresa de tubulação, com dívidas de aproximadamente R$ 170 mil. "Fiquei atordoado. Foi quando comecei a corrida para limpar minha dignidade", disse o auxiliar mostrando a papelada que juntou durante os últimos três anos para mostrar que não deve nada.

O caso de Rafael chama a atenção por um detalhe: a empresa foi criada com o número do CPF do auxiliar antes dele tirar o próprio documento.

"Já perdi duas oportunidades de emprego por ter o CPF sujo. Sinto-me constrangido de ser considerado um devedor"
Rafael dos Santos , 28 anos, auxiliar de serviços gerais

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 303 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal