Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

20/08/2009 - Mídia News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Empresa acusada de fraude continua fazendo obra em VG

Por: BRUNO GARCIA

Gemini, do ex-prefeito de Cuiabá, Anildo Barros, continua recebendo dinheiro da prefeitura.

Apesar de estar no "olho do furação", por conta de envolvimento no suposto esquema de fraudes nas licitações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em Várzea Grande, a Gemini Projetos Incorporações e Construções Ltda. continua prestando serviços para Prefeitura Municipal.

A empresa é de propriedade do ex-prefeito de Cuiabá, Anildo Lima Barros, que foi preso pela Operação Pacenas, da Polícia Federal, sob a acusação de integrar a quadrilha que fraudava as licitações.

O secretário de Comunicação e presidente do Departamento de Água e Esgoto (DAE), Jefferson Missias, disse que as obras que estão sendo tocadas na cidade não têm relação com o programa federal. "Essas obras estão na fase final e tiveram seu contrato assinado bem antes do lançamento do PAC. São obras distintas", disse Missias ao MidiaNews.

O contrato, segundo informações do secretário, foi assinado em junho de 2005, com orçamento de investimento no valor de R$ 25 milhões, destinados para implantação de esgoto sanitário na região central da cidade. "Não sei ao certo quanto falta ser pago ainda nessa obra, mas posso estimar que não restam nem 30% do valor total para ser repassado para empresa", disse Missias.

A empresa Gemini é um das participantes do consócio que ganhou a licitação, apontado pelo Ministério Público Federal como irregular, e que ainda tem como integrantes a Concremax, do empresário Jorge Pires de Miranda, e a Três Irmãos, dos irmão Carlos e Marcelo Avalone.

Nas eleições de 2008, a Gemini fez uma doação para campanha de Murilo Domingo, que é amigo de Anildo Lima Barros, no valor de R$ 100 mil, dias antes do processo eleitoral, conforme extrato do Tribunal Superior Eleitoral e revelado por MidiaNews.

Outro esquema

Levantamento feito por técnicos do Tribunal de Contas do Estado descobriram a existência de um suposto esquema de desvio de recursos públicos, através da locação de veículos, em Várzea Grande.

Segundo o relatório técnico do TCE, o pregão presencial 07/2007, para contratação de veículos para atender a Secretaria de Promoção Social, teve um direcionamento na licitação para beneficiar a empresa Gemini.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 351 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal