Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

19/08/2009 - Mídia News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Acusados de fraudes querem continuar obras em Cuiabá

Por: Antonio De Souza e Rafael Costa

Empreiteiros, que passaram 7 dias na cadeia, buscam na Justiça direito e obras e a pagamentos.

Os empreiteiros Anildo Lima Barros, Carlos Avalone, Marcelo Avalone, Jorge Pires de Miranda e Alexandre Schutze vão entrar com uma ação da Justiça, para tentar garantir que suas empresas continuem executando as obras de esgotamento sanitário e de distribuição de água nas em Cuiabá e Várzea Grande.

A revelação foi feita, com exclusividade, pelo programa "Resumo do Dia", apresentado pelo deputado estadual Roberto França (sem partido), na noite de terça-feira (18).

Os empresários foram libertados recentemente, por força de habeas corpus concedido pelo Tribunal Regional Federal (TRF), após sete dias de prisão. Eles foram acusados de montar um esquema de fraudes nas licitações do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). O esquema, segundo a Polícia Federal, também foi realizado em Várzea Grande.

Jorge Pires de Miranda (Concremax), Anildo Lima Barros (Gemini), Marcelo Avalone e Carlos Avalone (Três Irmãos) e Alexandre Schtuze (Geosolo) se reuniram, na tarde de terça-feira, para discutir o cancelamento dos contratos no valor de R$ 400 milhões, feitos pelos prefeitos de Cuiabá, Wilson Santos (PSDB), e de Várzea Grande, Murilo Domingos (PR).

De acordo com as informações, os empresários vão contratar uma banca jurídica em Brasília para ingressar, ainda nesta semana, com um mandado de segurança no TRF para suspender a decisão da Justiça Federal, que confiscou os recursos que seriam utilizados no pagamento das obras executadas até agora.

O advogado Paulo Fabrini, responsável pela defesa do empreiteiro Jorge Pires, informou ao MidiaNews que, até o final desta semana, poderá anunciar qual recurso jurídico irá impetrar para garantir a execução das obras nas mãos do seu cliente. "Ele [Jorge Pires] está muito chateado com essa situação e está reorganizando a sua vida. Mas, vamos analisar quais são os meios para ainda ter o papel de comandar as obras", disse o advogado.

Valores

O PAC destina a Mato Grosso R$ 574,5 milhões, dos quais R$ 238,6 milhões somente para Cuiabá. Pelo menos R$ 43 milhões são repassados da Prefeitura de Cuiabá (contrapartida), R$ 18,6 milhões do Governo do Estado e outros R$ 176 milhões são transferidos pelo Governo Federal.

Estão previstas obras de ampliação do sistema de água, esgoto, pavimentação asfaltica e urbanização dos bairros Jardim União, Vitória e Florianópolis.

Em Várzea Grande, o repasse do Governo Federal chega a R$ 80 milhões e a Prefeitura tem participação, em contrapartidas, de 10% a 20% para investir em água, esgoto e habitação.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 422 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal