Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

17/08/2009 - Diário do Nordeste Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Três homens detidos em banco


A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar a ação de uma quadrilha oriunda do município de Novo Oriente (distante 397 Kms de Fortaleza), especializada na clonagem de cartões. As investigações foram iniciadas no último fim de semana, quando três homens foram abordados por policiais militares, na saída da agência do Bradesco da Avenida Abolição, no Meireles. O trio (o Diário opta por não revelar os nomes, pois eles não foram autuados em flagrante) foi denunciado por clientes do Bradesco que suspeitaram da atitude dos três dentro do banco, na área reservada para a bateria de caixas de auto-atendimento.

Segundo a informação de testemunhas, os três homens, naturais de Novo Oriente, estariam tentando instalar um equipamento conhecido popularmente como ‘chupa-cabra’, em um dos caixas. O aparelho é usado pelas quadrilhas de ‘cartãozeiros’ com o objetivo de obter ilegalmente os dados dos clientes. Quando a patrulha da PMTur chegou a agência, entre a Avenida Barão de Studart e a Rua Silva Paulet, os suspeitos já estavam saindo, mesmo assim foram detidos. Os militares revistaram os suspeitos, mas não encontraram nada. Contudo, a alguns metros de onde eles estavam, os PMs localizaram o aparelho ‘jogado’ no chão.

Os três homens negaram que estivessem ali para cometer crimes e foram levados para o plantão do 2º DP (Aldeota). Na delegacia, depois dos primeiros levantamentos, foi constatado que dois deles já tinham passagem pela Polícia, inclusive em outros estados, pelo crime de estelionato. O delegado Franco Pinheiro, que estava de plantão, afirmou que os suspeitos não foram flagrados instalando o equipamento e o aparelho foi encontrado em poder deles. Ele compareceu a agência e solicitou a perícia da Coordenadoria de Criminalística (CC), da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), para que os caixas fossem examinados, no sentido de descobrir se haviam indícios de fraudes nos terminais.

Depois dos procedimentos, Franco Pinheiro decidiu instaurar inquérito policial para apurar a participação dos suspeitos do crime. Os três foram ouvidos e liberados.

Os três homens afirmaram para a equipe de reportagem do Diário do Nordeste que tinham chegado a Fortaleza, na manhã de sábado, “para curtir as praias”.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 382 vezes




Comentários


Autor e data do comentário: FRANCISCO AIRTON SILVA - 24/08/2009 09:36

Trata-se de assunto recorrente. Tive oportunidade de atuar no combate a tais crimes e tantos outros na área de segurança bancária, por mais de 15 (quinze) anos. Fui Gerente de Segurança de um grande banco. Tenho experiência na área. Apresento uma sugestão que, acredito, reduziria este tipo de ataque: Instalação de alarme no terminal de autoatendimento, conectado, durante 24 horas, a uma central de alarme. Ao ser atacado o alarme dispararia inclusive no saguão de autoatendimento.



O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal