Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

13/08/2009 - Midiamax Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Campograndense é preso por estelionato em Andradina (SP)


Um homem de 25 anos, morador da Vila Glória, em Campo do Grande, foi preso por estelionato na madrugada de ontem (12), na cidade de Andradina (SP).
Tiago Oliveira Costa, 24 anos, consumiu porções e bebidas em um restaurante, na avenida Guanabara com a rua Corumbá, na presença de dois amigos, totalizando R$ 88. Ele disse que não tinha dinheiro para pagar a conta, alegando problemas no cartão de crédito. Tiago saiu para conseguir dinheiro.

Ao voltar ao restaurante para pagar a conta, a guarnição da Polícia Militar já se encontrava pelo local, solicitando a documentação de Tiago. Ele alegou que era médico e não estava portando documentos pessoais, somente de seu veículo: um automóvel I/Peugeot 407 de cor preta de Campo Grande/MS.

Após consulta, a polícia constatou que o suspeito não era habilitado. Diante do fato, Tiago e o veículo foram conduzidos ao Plantão Permanente. Na delegacia, ele entrou em contradição por diversas vezes sobre os fatos. Em contato com hotel, onde ele fez reserva para hospedar-se, foi constatado que recepcionista emprestou R$100 para o pagamento da conta de um restaurante. Ele também alegou que seu cartão estava com problemas, prometendo que pagaria assim que voltasse para se hospedar.

A polícia realizou uma vistoria no veículo e localizou um cartão de Crédito com queixa de roubo, na cidade de Rio Verde/GO, e ainda uma chave de quarto de hotel da cidade de Três Lagoas.

Durante a apresentação da ocorrência, a polícia constatou que uma outra vítima já havia feito boletim de ocorrência de estelionato contra uma pessoa com as mesmas características de Tiago.

A vítima declarou ser atendente de lanchonete e o suspeito solicitou uma recarga de celular no valor de R$ 16. Após feita a recarga, T.C. informou que tinha somente R$ 10 e que amigos estariam com o seu dinheiro. Ao solicitar um documento por garantia, o suspeito alegou que era Juiz e a atendente não poderia reter seus documentos, se não ele chamaria a polícia para prendê-la.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 208 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal