Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

06/01/2007 - Jornal de Limeira Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Estelionatário usa nome de homem morto


Uma trama diabólica sobre uma pessoa que já morreu foi descoberta esta semana pelos investigadores do 1º DP - policiais Milton Barhun, Onofre e Ricardo Alarcon. Há cerca de quatro anos, Sandro Emanuel Alves de Lima, então com 25 anos, era assassinado com um golpe de paralelepípedo na cabeça.

O crime aconteceu no Jardim Santa Cecília, bem perto da Avenida Maestro Xixirri, que passa em frente ao Estádio Comendador Agostinho Prada. Lima estava separado da mulher e ainda assim tentava manter conversação com ela - que já se relacionava com uma segunda pessoa. Por conta da insistência em retomar o romance com aquela mulher, Sandro acabou sendo executado.

O fato acabou sendo esclarecido pouco tempo depois pela Polícia Civil. Sandro, porém, acabou se tornando novamente vítima. Desta vez de crime de falsa identidade praticada por um homem de quem a polícia conhece apenas o rosto por meio de uma fotografia pouco nítida.

Identificando-se com o nome do morto, o estelionatário conseguiu obter o financiamento de uma parte de uma perua EcoSport, avaliada em R$ 50 mil. Além de usar o nome de uma pessoa morta, o criminoso se intitulava alto funcionário de uma multinacional instalada em Limeira.

"Quando as pessoas ligavam lá para pedir referências, eram informadas de que não podiam ser dadas informações por telefone", explicou o investigador Barhun. A negativa da empresa acabava ajudando o malandro. "Se a empresa diz que não pode informar por telefone, deixa margem para a pessoa pensar que é apenas uma questão de segurança e que o pesquisado é realmente funcionário da empresa", avalia o policial.

E o pilantra não parou por aí. Conseguiu abrir contas em quatro bancos em Limeira, Americana e São Paulo. Um deles, o Citibank, na Capital, conhecido por seu rigor na seleção de clientes. Após ter a aprovação que aguardava para financiar parte da EcoSport, o golpista conseguiu transferir R$ 24,5 mil para uma conta em um banco de Limeira.

Em vez de retornar ao estacionamento onde estava a EcoSport para fechar o negócio, ele sumiu com o dinheiro que conseguiu "arrancar" do banco em Limeira sem problemas. Os policiais acreditam que haja uma quadrilha por trás das atividades do golpista.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 378 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal