Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

31/07/2009 - Jornal de Notícias Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Empresa burla milhares com falsos empregos

Por: António Soares e Nuno Miguel Maia

Solicitadora e empresária detidas pela PJ foram libertadas pelo tribunal.

Uma empresária e uma solicitadora foram detidas, ontem, sexta-feira, pela Polícia Judiciária por suspeitas de burlas com promessas de trabalho no estrangeiro, sobretudo em Angola. Foram identificados 80 queixosos, mas o número pode atingir três mil.

Uma das mulheres, de 52 anos, era a dona da sociedade unipessoal "Moredo Prestige", na Rua de Santa Catarina, Porto. A outra (solicitadora), de 51 anos, era "mandatária" com poderes de representação da firma. Interrogadas no Tribunal de Instrução Criminal do Porto, ambas saíram em liberdade, sujeitas a apresentações periódicas à Polícia.

Através de anúncios em jornais, publicitavam a procura de candidatos a empregos no estrangeiro, desde o último trimestre do ano passado. As ofertas incidiam em Angola e na área da construção civil. Mas também houve casos em que os destinos seriam França, Suíça, Bélgica, Canadá e Argélia, sendo as limpezas e os trabalhos na área da decoração outras actividades possíveis.

Atraídos pela promessa de trabalho com ordenados chorudos (cerca de cinco mil euros), os candidatos - muitos desempregados de todo o país, mas principalmente do Norte e outros que deixaram os empregos que tinham - teriam de desembolsar antecipadamente quantias entre 500 e 600 euros. Uma verba que serviria para "inscrição", "exames médicos" e "seguro".

Só que, afinal, segundo a PJ do Porto, as mulheres nunca arranjaram trabalho para ninguém. Em alguns casos, terá sido dada a justificação de já não haver vagas e ter de ser avaliada a hipótese de outros países.

Perante o logro, as reclamações ganharam volume ao ponto de os trabalhadores se juntarem à porta da sede e obrigarem à chamada da PSP, por causa de tumultos.

Até agora, há 80 vítimas identificadas e uma estimativa de lucro ilícito de 65 mil euros. Mas, soube o JN, a documentação recolhida aponta já para que os lesados sejam mil e há testemunhos credíveis que atiram esse número para os três mil .

Perante estes indícios, a PJ partiu para buscas e detenção das mulheres. As duas têm antecedentes também por suspeitas de burla. A empresária chegou a estar em prisão preventiva.

Além das duas mulheres, neste processo foi já constituída a empresa, que iniciou a sua actividade no último trimestre do ano passado. No momento das detenções, a firma ainda estava a laborar, embora já não nas instalações da Rua de Santa Catarina. Pela investigação foram também detectados negócios relacionados com obras de arte e jóias.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 252 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal